Mendes & Menezes

[Público 20 setembro 2007] Perfilham portanto dessa curiosa doutrina, muito em voga entre a direita europeia após a eleição de Sarkozy, segundo a qual a economia do país é um reflexo dos estados de alma dos “líderes”. Antes que chegue o fim-de-semana com a habitual crónica de Vasco Pulido Valente declarando que nenhum dos candidatos […]

Read more
O “Novo Vietname” já era

[Público 29 agosto 2007] O “novo Vietname” já era; qualquer aventura da super-potência correrá agora o risco de ser apelidada de “um novo Iraque”. Em que ficamos? Ainda a guerra no Iraque não tinha começado e já os apoiantes de Bush negavam com estridência que ela se pudesse tornar num “novo Vietname”. Agora, afirma o […]

Read more
A estética da “escumalha”

[Público 9 maio 2007] Muitos patrões franceses preferem deixar uma vaga por preencher do que contratar árabes ou negros. Depois de não os contratar, é só pedir a Sarkozy que venha metê-los na ordem. Vejo que, no Público de ontem, Helena Matos atribui a vitória de Sarkozy ao momento em que este chamou “escumalha” (racaille) […]

Read more
“Se queres julgar, compreende”

[do Público de 12 de Agosto] Mas as crianças de quatro anos chegam aos cinco anos, e aí começam a exigir-nos mais: “eles são maus porquê, mãe?” Cada ameaça de atentado terrorista dá aos políticos uma janela de oportunidade para tratar os cidadãos como crianças de quatro anos. Para ser rigoroso, o mesmo acontece nos […]

Read more
Não há “Portugal profundo”

[do Público de 1 de Junho] A explicação do “país profundo” é sedutora e útil: permite-nos varrer para debaixo desse tapete um monte de coisas embaraçosas. Mas é falsa e não resiste a um olhar mais atento. Esta semana andámos entretidos com a notícia de que Fernando Ruas, Presidente da Câmara de Viseu, incitara os […]

Read more
Em defesa de “gostoso”

No último Câmara Clara (canal 2:, sextas, 22h30), o crítico e professor Abel Barros Baptista contou uma história sobre um taxista (português) que se tinha queixado a um escritor (brasileiro) da contaminação de brasileirismos no português europeu. A palavra que levantava problemas era “gostoso” que também já em tempos a Bomba Inteligente colocara na sua […]

Read more
Les copains d’abord

Théodore Géricault, Cena de motim na Jangada do «Méduse», esboço para o quadro do Louvre. Não, não era a Jangada do Medusa aquele barco que dizem ter naufragado. Chamava-se Barnabé, a tripulação salvou-se inteirinha e segue na faina. A amizade ainda é a sua bússola. O mais recente a fazer-se ao mar é o Daniel […]

Read more