Um saco de mágoa

Se houver abuso de algum destes dados, não pensem que a lei americana nos protege, uma vez que o Privacy Act só protege cidadãos americanos e residentes nos EUA. Já não me lembro de há quanto tempo não escrevo uma crónica minimamente otimista. E, acreditem, isso não é melhor para mim do que para vocês. […]

Ler mais
Um ínfimo Portugal?

Aquilo que dei por mim a pensar é que se “um imenso Portugal” é o outro nome para o Brasil, qual é então o outro nome de Portugal? Uma nação já de si tão inventada que sabe as suas falas de cor? Diz Evaldo Cabral de Mello que só os portugueses são mais piegas do […]

Ler mais
Dar tempo ao tempo

As pessoas que eu estudo também não tinham o tempo todo, também elas estavam sob o mesmo efeito do futuro, puxando-as para cima como um corpo cheio de ar à tona de água. Inexoravelmente, mês após mês, uma oportunidade só de cada vez. “Chegou maio de 1768”. “Chegou novembro de 1768”. “Chegou, finalmente, o dia […]

Ler mais