Arquivo diario para September 23rd, 2010

Princípios/valores

Entende-se que “princípios” é mais libertário e “valores” mais autoritário; esta palavra mais conservadora e aquela mais progressista. Vá lá, abrindo o jogo, sou mais parcial pela palavra “princípios” do que pela palavra “valores”.

...

Na linguagem de todos os dias, escolhemos as palavras apenas pela casca. Queremos só chegar à palavra seguinte, e que elas juntas façam por nós qualquer coisa: pedir o café, aceitar um favor, manifestar uma emoção. Aquela palavra ou outra faria o mesmo serviço; nada mais lhes pedimos.

Se desejamos que nos entreguem um documento ou encham o tanque de gasolina, tanto se nos dá que seja a Ana ou o Sérgio a fazê-lo. Mas sabemos que, atrás daquele balcão, a Ana ou o Sérgio têm uma vida interior para lá da tarefa que desempenham, e porventura tão ou mais rica do que a nossa.

Da mesma forma, as palavras existem para lá da crosta. Têm densidade, peso, temperamento. Fizeram outras coisas na vida antes de chegarem àquela frase. Às vezes mudaram de ideias: queriam dizer uma coisa antes e outra agora. E a maior parte das ideias são metafóricas; ao escavar um pouco (lá está) e ir mais fundo nelas (veem?) tentamos alcançar-lhes o cerne (outra metáfora, embora esquecida: significa resina, seiva ou, em algumas línguas, caroço).

Um exemplo. Dizemos “princípios” e “valores” como se as duas palavras servissem para a mesma coisa. Fulana é uma mulher de princípios. Sicrano é um homem de valores. Por instinto, achamo-las equivalentes e até substituíveis. Continuar a ler ‘Princípios/valores’