h=300A minha crónica de ontem no Público – A impotência dos poderosos

“A explicação para o poder das ideias é simples. As ideias são poderosas quando atraem gente para aquilo a que poderíamos chamar “objetos de desejo político”. Coisas que as pessoas querem conquistar em comum. A democracia europeia, objeto do Manifesto de Ventotene, continua por cumprir. Voltemos a propô-la, como a Europa Social, uma segurança social europeia, impostos às multinacionais para apoio reforçado aos hospitais, às universidades e à investigação — tudo o que possa apaixonar as pessoas e fazê-las querer ter um futuro comum.

A diferença em relação a Renzi, Merkel e Hollande é impressionante. Os líderes dos três maiores países fundadores da UE são poderosos, mas não têm qualquer ideia de futuro. Receiam a democracia em casa, e temem a democracia no continente. Não comunicam paixão, não têm sonhos, não partilham com os seus concidadãos objetos de desejo político. É, no fundo, essa a explicação para a impotência dos poderosos: como de costume, está tudo na cabeça.”