Portugal, hoje, é a ditadura do mesmo: os mesmos debates, os mesmos círculos, as mesmas opiniões e os mesmos partidos, fazendo as coisas sempre da mesma maneira, e coreografando as mesmas controvérsias com as mesmas palavras e o mesmo vazio de significado.

Escrevo minutos depois de ter visto o primeiro debate entre os candidatos a presidente da Comissão Europeia. Um debate histórico. Falou-se de tudo o que é essencial para o nosso futuro: desemprego, eurobonds, troika, juventude, energia, Ucrânia, imigração, envelhecimento, pensões e salários. Pela primeira vez desde que o mundo é mundo, quatro candidatos ao executivo de uma União de países explicaram como pretendem governar se forem eleitos. E, no entanto, escrevo estas linhas com raiva.

Porquê? Porque em Portugal ninguém quis organizar este debate. Há anos que venho alertando para ele. Propu-lo à Assembleia da República. Desafiei fundações. Mencionei o assunto a jornais, rádios e televisões. Encolheram os ombros e passaram à frente — à próxima polémica insignificante ocupando quatro canais de notícias e quatro generalistas.

Portugal tem interesse — porventura mais interesse do que a média dos outros países — em saber o que se prepara para o futuro da União Europeia. Fomos as primeiras vítimas das políticas erradas da Comissão. Seremos os primeiros interessados em políticas novas, e corretas. Mas quando um destes candidatos for presidente da Comissão, vai lembrar-se talvez das promessas que fez a alemães, franceses e holandeses. A portugueses, não, porque nenhuma instituição portuguesa esteve interessada. Hoje terça-feira, os nossos jornais quase não se referem a este debate. Entenderão que um daqueles candidatos vai ser o único detentor do poder de iniciar legislação para 500 milhões de pessoas, o autor de todas as propostas de orçamento comunitário até 2019, e o principal interlocutor de Portugal após a saída da troika?

(A propósito: outra razão de frustração é que entre os candidatos — o democrata-cristão luxemburguês Juncker, o socialista alemão Schulz, o liberal belga Verhofstadt e a verde alemã Keller, — o único que decidiu recusar o convite foi o grego Alexis Tsipras, da esquerda unitária. Como é possível que neste debate não tenha estado o único candidato que poderia ter apresentado uma perspectiva dos países vítimas da troika? É difícil de entender e aceitar.)

Claro, as instituições e órgãos de comunicação social que não quiseram dar atenção a este debate justificaram-se com a falta de interesse dos portugueses por temas europeus. Mas querem saber a melhor? Durante o debate de ontem, foi batido um recorde de dez mil tweets por minuto comentando as propostas dos candidatos. Sabem de onde vinha a grande maioria? Dospaíses do Sul da Europa.

Nesses países, como em Portugal, há um futuro querendo nascer, e uma super-estrutura de instituições e opiniões estabelecidas fazendo tudo para que esse futuro não nasça, pela razão mais mesquinha de todas: porque dá trabalho a acompanhar.

Portugal, hoje, é a ditadura do mesmo: os mesmos debates, os mesmos círculos, as mesmas opiniões e os mesmos partidos, fazendo as coisas sempre da mesma maneira, e coreografando as mesmas controvérsias com as mesmas palavras e omesmo vazio de significado.

Quando há quarenta anos Salgueiro Maia quis acabar com a ditadura, nem precisou de a descrever: bastou dizer “o estado a que chegámos” e toda a gente entendeu.

mesmo se passa hoje. Há regimes que são oligarquias, burocracias, tecnocracias ou bancocracias. O nosso regime é a mesmocracia.

Alguém quer vir ajudar a acabar com isto? Já basta.

(Crónica publicada no jornal Público em 30 de Abril de 2014)

18 thoughts to “A ditadura do mesmo

  • ERRO ...AS DENTADURAS DOS MESMOS

    Portugal, hoje, é tal como ANTES O FOI, UM PAÍS ONDE SE PERPETUAM NO PODER OU NOS LUGARES DE INFLUÊNCIA OS QUE N’ELLES SE FIXARAM, A VISABEIRA JÁ NÃO É DOS PINTOS BASTOS, MAS OS PINTOS BASTOS CONTINUAM ARRIMADOS AO PODER, JOÃO SOARES JÁ NÃO É MINISTRO DA REPÚBLICA MAS O SEU FILHO E NETOS E BISNETOS CONTINUAM A OCUPAR LUGARES DE RELEVO NO CONTEXTO ECONÓMICO PORTUGUÊS O MESMO QUANTO AO BPN CAVAQUISTA OU A TANTOS OUTROS REVELOUÇANÁRIOS DA ESQUERDA OU DA DIREITA COM LUGARES A DEFENDER …NÃO É a ditadura do mesmo É A DENTADURA DOS MESMOS QUE CONTINUAM A PRODUZIR LEIS E PARECERES QUE SÓ A ELES E ÀS SUAS CLIENTELAS INTERESSAM: NÃO HÁ os mesmos debates, POIS NUNCA NADA DE IMPORTANTE SE DEBATEU, SÃO PSEUDO-DEBATES, SÃO MONÓLOGOS COM SENHA DE APRESENTAÇÃO..NÃO SÃO os mesmos círculos, POIS AOS DA F.N.A.T. SUCEDERAM OS DO INATEL, À MALTA DA LEGIÃO SUCEDEU A MAÇONARIA, SE BEM QUE HOUVESSE CONVERSÕES E SE BEM QUE A MAÇONARIA MESMO DURANTE A DITADURA MILITAR E A SALAZARISTA MANTEVE PODER, NÃO O PÔDE FOI EXPRESSAR LIVREMENTE EM LOJAS MOZART E TEVE DE SE FICAR PELOS LYON’S CLUB E ROTÁRIOS E MESMO OUTRAS ORGANIZAÇÕES NÃO CONSENTÂNEAS COM O GRANDE ARQUITECTO POIS SÃO DE LOJAS CONCORRENTES A ALLAH O ARQUITECTO ÚNICO COM O ÚNICO E ÚLTIMO PROFETA
    NÃO SÃO as mesmas opiniões, SÃO OPINIÕES ATÉ BASTANTE CONTRADITÓRIAS, NUM DIA SÃO ÓPTIMOS RAPAZES E CONHECEM-NOS MUITO BEM NO DIA A SEGUIR SÃO UNS NAZIS OU UNS GAJOS A QUEM DERAM UM EMPURRÃO PARA SAÍREM….NUNS DIAS ESTA GAROTADA QUE NUNCA FEZ NADA É ACUSADA PELOS VELHADAS QUE SAÍRAM DA DESERÇÃO OU DA CLANDESTINIDADE PAGA SABE-SE LÁ POR QUEM PARA A POLÍTICA ONDE FIZERAM E FAZEM CARREIRA HÁ 40 E MAIS ANOS… e TAMBÉM NÃO SÃO os mesmos partidos, POIS MUDARAM MUITO NAS SUAS IDEOLOGIAS E SACOS AZUIS E MESMO NAS OPÇÕES DE VOTO …POIS O VOTO AINDA NÃO É OBRIGATÓRIO MAS OS PARTIDOS INFORMAM QUE ABSTENÇÃO VOTO NULO OU BRANCO SÃO OPÇÕES DE ATRASADOS MENTAIS E SER INTELIGENTE É EXPRESSAR UM VOTO QUE VALIA CADA UM PELO MENOS 86$40 E HOJE VALE MUITO MAIS
    NEM VÃO fazendo as coisas sempre da mesma maneira, POIS SOARES DEIXOU AS SUAS MUITAS CASAS EM PORTUGAL PARA IR VIVER OU PASSAR FÉRIAS NO PARLAMENTO EUROPEU…POIS HAVIA FALTA DE CANDIDATOS VÁLIDOS PARA O LUGAR…e SÓCRATES OPTOU IR PASSAR O EXÍLIO NA GAY PARIS, SAMPAIO A VISITAR TUBERCULOSOS E A SER SALVO DE AFOGAMENTO NAS PRAIAS DA LINHA, FREITAS DO AMARAL FÉRIAS NA ONU E CAVACO INVESTIDOR PROFISSIONAL A INVESTIR NAS BOAS ACÇÕES DA SLN JÁ VEIGA SIMÃO OPTOU POR IR FAZER TIJOLO COM ALGUNS BORGES E IRMÕES E UNS BISPOS E OUTROS NOTÁVEIS DESTE E DOUTROS REGIMES….
    TAMBÉM NÃO VÃO coreografando as mesmas controvérsias, POIS DESDE OS NEGÓCIOS DE ARMAMENTO OU SOBRAS DE GUERRA, AOS DIAMANTES DA LUNDA AO FREEPORT E AO SLN E À MOCADA NO ASSIS PELA FELGUEIRADA INIMPUTÁVEL ATÉ AOS VÍRUS DA RAIZ NAZIS E AOS CAÇADORES SIMÃO…PERORADORES, MUITO CULTOS E COM MUITO BOA PONTARIA… QUE DESDE HÁ UM CENTO DE ANOS NÃO SÃO BALEADOS NAS SUAS TIPÓIAS ASSIS OU ASSAD AS CONTROVÉRSIAS TÊM VARIADO MUITO DESDE QUE SOARES PROCESSOU OU DISSE QUE IA PROCESSAR UMA CAIXA D’ÓCULOS NA AULA MAGANA NOS IDOS DOS ANOS 80’S ….OU SEJA EXISTEM DUAS GRANDES CASTAS EM PORTUGAL …AQUELES QUE PODEM SER….E AQUELES QUE NÃO PODEM SER POIS COMO DIZ ARNAUT…NÃO É MAÇÃO OU DE OUTRA ARMAÇÃO QUEM QUER
    TAMBÉM NÃO com as mesmas palavras, POIS AS COMBINAÇÕES DAS PALAVRAS DE RAIZ NAZIS SENIS SÃO INFINITAS NO PAÍS DE SENIS NAZIS DE RAIZ COM NAZIS SENIS NA RAIZ JÁ o mesmo vazio de significado….EM POLÍTICA TAL COMO EM FUTEBOL QUE NO FUNDO SÃO O MESMO JOGO GERALMENTE COM MAIS BOLAS…POIS É SABIDO QUE HITLER JOGAVA SÓ COM UMA
    SIMPLIFICAR A MENSAGEM DE MODO A PODER SERVIR DE HORÓSCOPO OBVIAMENTE ADMITO-O ISSO É NECESSÁRIO

    depois de ter visto E MESMO OUVIDO, POIS O ESBRACEJAR E A LINGUAGEM EMOCIONAL E HISTÉRICA DE POLÍTICOS CABELUDOS OU CARECAS DIZ POUCO o primeiro debate entre os candidatos a presidente da Comissão Europeia…..NUMA EUROPA QUE SE DESAGREGA É APENAS MAIS UMA COSMÉTICA DUM SISTEMA DISFUNCIONAL QUE SÓ FUNCIONA EM TEMPOS DE VACAS GORDAS…
    Um debate HISTÉRICO MAS NÃO histórico, POIS Falou-se MUITO de tudo o que é essencial para o Vosso futuro MAS NÃO PARA O FUTURO DOS CIDADÃOS DA FESTUNG EUROPA FALARAM-SE DOS PROBLEMAS QUE EXISTEM HÁ DÉCADAS E PARA OS QUAIS NEM A SOCIEDADE SOVIÉTICA OU A AMERICANA COM MILHÕES PRESOS NOS GULAG’S TINHAM OU TÊM SOLUÇÃO: desemprego NUM MUNDO DE 7 MIL MILHÕES QUE CAMINHA RAPIDAMENTE PARA OS 8, NÃO HÁ SOLUÇÃO PARA OS DESERDADOS DA TERRA COM FANON OU SEM FANON MUTUALIZAÇÃO DAS DÍVIDAS CRIADAS PELO EURO eurobonds,NÃO SÃO UM PROBLEMA EUROPEU, SÃO UM PROBLEMA DA ZONA EURO… troika,2/3 UNIÃO EUROPEIA…E 1/3 ORGANIZAÇÃO OUTRORA OCIDENTAL MAS CADA VEZ MAIS ASIÁTICA…DE QUEM A EUROPA DEPENDERÁ CADA VEZ MAIS.. juventude JÁ NÃO HÁ SUFICIENTE PARA TRAVAR AS FUTURAS GUERRAS DEMOGRÁFICAS E SE BEM ME LEMBRO A JUVENTUDE NÃO É UM PROBLEMA….HAVIA MAIS TRABALHO HÁ 30 ANOS? NEM POR ISSO….E MESMO EM ESCUDOS OU EM MARCOS POR VEZES ESQUECIAM-SE DE PAGAR OU FICAVAM A DEVER…HABITAÇÃO…BOLAS HOUVE MAIS HABITAÇÃO PARA JOVENS SEM PAIS RICOS QUE PARA GAJOS SEM TRABALHO E VIVENDO DE BISCATES NOS ÚLTIMOS 20 ANOS…, energia,É POUPÁ-LA É DISTRIBUI-LA EFICIENTEMENTE É CRIAR UMA REDE EUROPEIA E NÃO CRIAR FRONTEIRAS ENERGÉTICAS…
    Ucrânia, TÁ LIXADA TAL COMO A UNIÃO SOVIÉTICA ANTES DELA
    imigração E EMIGRAÇÃO SEMPRE HOUVE….FRANCESES QUE ABRIRAM LIVRARIAS OU RESTAURANTES EM LISBOA OU CONDADOS EM GUIMARÃES E SERVOS DA GLEBA QUE SE ESCAPARAM DO TORRÃO NATAL
    ATÉ AOS ANOS 90 AINDA IAM DE BICICLETA OU DE COMBOIO OU SEJA EM 20 ANOS MELHORARAM OS MEIOS DE TRANSPORTE DOS DITOS CUJOS
    EXCEPTO NAS MIGRAÇÕES PARA FÁTIMA…
    envelhecimento,ENVELHECE-SE MUITO MAIS HOJE DO QUE HÁ 30 ANOS…
    DE RESTO MORRE-SE MUITO MENOS DE OVERDOSE DOS 20 AOS 40…E CONSOME-SE MUITO MAIS…A QUALIDADE DAS DROGAS MELHOROU E O SNS RECEITA MUITO MAIS DROGA DO QUE NOS ANOS 80 EM VALIUM’S E UNISEDIL MAIS TARDE E OMEPRAZOL PRA CURAR AS MALEITAS DA OVERDOSE MEDICAMENTOSA QUE MATA MUITO MENOS NOS DIAS DE HOJE
    pensões…NUMA EUROPA ENVELHECIDA E NUM PORTUGAL COM 4 MILHÕES DE PENSIONISTAS NA PRÓXIMA DÉCADA…EM ESCUDOS É PERFEITAMENTE RESOLÚVEL OS 300 CONTOS DE PENSÃO DE SOBREVIVÊNCIA NÃO COMPRARÃO TANTO COMO OS 200 EUROS DA MAIORIA DOS PENSIONISTAS ACTUAIS MAS PACIÊNCIA
    e salários….IDEM PELAS MESMAS RAZÕES
    SOLUÇÕES PARA O PROBLEMA ECONÓMICO EUROPEU …OBVIAMENTE NÃO SE DISCUTEM
    Pela primeira vez EM 4 MIL E QUINHENTOS MILHÕES DE ANOS…desde que o mundo é mundo, quatro candidatos ao LUGAR DE CÉSAR DECORATIVO MAS NÃO executivo de UM IMPÉRIO ECONÓMICO DECADENTE OU uma União de países COM MUITAS FRACTURAS INTERNAS…explicaram como pretendem governar-se…..QUANDO forem eleitos.

    Portugal, hoje,ONTEM E AMANHÃ é a dENTADURA doS mesmoS: os mesmos
    MAS MESMO ASSIS OU ASSAD SEMPRE DIFERENTES
    SÃO RELVAS SENHOR SÃO RELVAS
    RELVAS CARNÍVORAS COM RAIVINHA NOS DENTES
    RELVAS OBVIAMENTE DEMENTES
    SEMPRE PRESENTES
    NO JORNALISMO ENTÃO RELVAS ATÉ MAIS NÃO

    NÃ TE PROCUPES PÁ QUE BOTAR POR BOTAR AGENTE BOTA EN TI
    HÁ MUITO JORNALEIRO DESEMPREGADO…

  • Gabrielle Cimon

    Bonjour,

    Je suis journaliste à la recherche à la radio publique canadienne, Radio-Canada, pour un magazine d’actualités internationales et d’affaires publiques nationales diffusé le dimanche matin:

    http://www.radio-canada.ca/desautelsdimanche

    Nous aimerions traiter des européennes ce dimanche 25 mai:
    – À quoi sert ce parlement, vos impressions sur sa structure et son travail;
    – Vos impressions sur les groupes de droite, de gauche, la place des eurosceptiques, qui risquent de cohabiter;
    – La situation pour les pays du sud actuellement, leurs relations avec la troïka et le parlement européen dans tout ça

    Un autre observateur se joindra à nous de Strasbourg,M. Michel Dévoluy, auteur de «Comprendre le débat européen – Petit guide à l’usage des citoyens qui ne croient plus à l’Europe» chez Points.

    Auriez-vous un intérêt et le temps de nous éclairer sur ces questions SVP, en ce jour important?

    Il s’agirait d’une entrevue au téléphone en direct, pour une quinzaine de minutes, vers 15h20 heure de Lisbonne, donc nous ne devrions pas avoir les résultats (enfin, si l’embargo tient le coup partout).

    Merci de me joindre rapidement, que votre réponse soit positive ou pas.
    Dans le cas où vous préféreriez ne pas commenter, sauriez-vous me suggérer un observateur francophone avisé au Portugal, ou un collègue parlant français au Portugal, Espagne, Grèce ou Italie, dans la mesure ou nous tenons à avoir ce point de vue «du sud versus le nord»…

    Bien à vous,

    ​Gabrielle Cimon, journaliste à la recherche
    ​Désautels le dimanche, ICI Radio-Canada Première (Montréal)
    http://www.radio-canada.ca/desautelsdimanche
    bureau 1.514.597.3619
    portable 1.514.210.3391
    Twitter @cimonga

  • mm

    Do texto de Luisa Álvares, na pág. oficial do Livre, sobre a maravilha da qualidade da democracia na Suíça (n sei onde comentar este texto e aproveito aqui), algumas questões:

    1- Para sermos rigorosos, não é ‘há 800 anos’ q tal maravilha existe (a data da 1ª reunião dos 3 primeiros cantões é a de 1291…)

    2- Para além da sua história turbulenta e sob diversos domínios, só no séc. XIX se constituíu, digamos, com a Suíça q hoje temos.

    3- Qd lá estive entre 1997 e 200o, ainda havia 1 cantão (pelo menos) onde as mulheres não votavam (talvez tenha mudado nesse período…)!

    4- De qq modo, a Suíça q era paupérrima e país de emigração, com a sua famosa neutralidade e à conta de bancos q instituíram o paraíso para todos os malfeitores do mundo… , além do q arrecadou nessas guerras e dos judeus…, agora está mt riquinha, é verdade.

    5- Nada é perfeito… mesmo o bilhete postal em q se transformou a Suíça, no 1º lugar do ranking de suicídios de adoslescentes (ah… pois é!) e independentemente das suas imensas qualidades (práticas e materiais…).

    6- Mas, sim… não será a Suíça q me acordará… nem q eu tenha como ‘modelo’ a seguir…

  • Pois o camarada miguel mota num botou em si mas agente si e olha que nã ajudou nada...

    A suissa filha tem indústria química e de óptica desde o século XIX
    e em termos de independência agriculteira e de ganado vá cum tamos conversados

    e têm muito melhores estações de amelhoramento di plantas casnossaas

    o ário já quinou ou inda tá vivo? hoje encontrei mais uns 15 alunos delle e teus no desemprego ou nos 600 eurros de massa salarial

    só ali a trabalhare prós capoulas há 4 ….bolas os latifundiários além tejanos mudaram muite né

    além disso electrónica

    produttos de luxo

    desde relógios a chocolate suisso que se vendia a 300 mélréis com promoção nos centros commerciais da linha de cascaes

    e se bem me lembro nesse fim dos anos 80 princípios dos 90 a tropical suissa produzia pouco xicolatte

    logo dizer que o luxemburgo é produtto da evasão fiscal

    é vero

    agora a suissa diversificou muitte

    inda com a mania dos judeus señor professore emerittus?

    e o manel sê filho já se arreformou? deve tar com 58 ou 57?

  • mm

    Não foi só mt em pouco tempo o q fez Rui Tavares (RT). Foi tb bem e bom. Parabéns! E q seja para bem…

    Não só ele… mas mts deram o corpo e o espírito à causa.
    Devem estar estafados. Tanta nova experiência, pessoas, contextos e objectivos… exaltantes, decerto, mas extenuante(s), não?

    Para além de tudo (e da extrema injustiça) e da cobertura contínua q teve em todos os canais [contrariamente ao q disse Antº Costa, na ‘Quadratura do círculo’, Sic Notícias] na campanha (parca!)eleitoral na TV…! o Marinho Pinto (MP) já aparecia em todos os canais e reportagem p’la campanha do dia. Enqto o Livre, por ex.,quase não apareceu…
    Tenho para mim, aliás e sem nenhum estudo, q os votantes de MP… desistiram de pensar!

    Tb n concordo com aquele ‘retrato’ do Livre feito por Clara Ferreira Alves (CFA) no ‘Eixo do Mal’, igualmente na SicNotícias, o de q o partido Livre, tendo toda a probabilidade de crescer, teria de sair do seu gueto (+ ou – intelectual) e que deveria ir para o país…
    Por amor de deus, CFA…! Não tem o Livre, p’lo menos em espírito, qq ‘snobismo’ intelectual ou grupal, de cariz entrópico…. e só agora chegou e se formou…!
    Mt, bem e bom fez ele num ápice e já mt andou RT por algumas cidades do país e …sem subvenção.

    Foi mesmo uma pena a qualidade de RT na Europa, ficar desaproveitada…!

    Mas a luta continua… não é?

  • ricardo cordeiro

    Pelo que se observa da vida “publica” (como será a intimidade?), dos partidos do chamado ARCO (da pilhéria) DO PODER, DESEJO para o L I V R E a necessária tenacidade para NÃO desfalecer.
    Está provado que quem mais pode (FINNCEIRAMENTE) mais consegue mas, com todas as “cascas de banana” o L I V R E consegui um muito BOM resultado! Não fora o compadrio da comunicação social e a DESILUSÃO do povo com os POLITICOS DO REGIME, com menor abstenção o L I V R E conseguiria um resultado bem melhor. Tem uma responsabilidade acrescida o L I V R E , que acredito vai cumprir, QUE É PROVAR QUE AINDA EXISTEM POLITICOS, dignos desse nome e da NOBRE tarefa de servir PAÍSES E POVOS.
    FORÇA L I V R E!!!!!

  • Manuel silva

    Suicídio:

    Suiça?! Em que livro?!
    http://www.youthstats.myd.govt.nz/indicator/healthy/suicide/international.html

  • mm

    Suicídio:

    Suiça?

    O 1º lugar do ranking, pode não ser (foi-me dito lá), mas, pesquisando 1 pouco:

    — A Suíça tem 1 das + altas txas de suicídio de adolescentes (SdA) do mundo (10 por cada 100000 habitantes)

    — A SdA é a 1ª causa de morte em adolescentes (+ do q acidentes de trânsito)

    — Estima-se q quase 10% dos adolescentes e jovens adultos suíços fazem 1 tentativa de suicídio.

    É so googlar… (peço desculpa da referência n ser 1 livro)

  • mm

    Sei q é delicado fazer ‘afirmações’ destas e q em nada querem tirar o valor à Suíça e, sobretudo, a cada um dos seus habitantes, única fonte de consciência e evolução, de onde brotam flores, n só nos relógios ou nos chocolates, como tb na arquitectura, etc.

    Mas, do q lá vivi e, sem arrogância, com um faro e capacidade de sentir e ler os contextos e pessoas (helas), n só terei estado ‘+ perto’ do ‘povo’ [embora a estudar num instituto universitário a 20m de autocarro (qd me vim embora, já atrasavam 1 ou 2 minutos…ai, ai)] e apercebi-me de q, além dos caminhos ‘da floresta’ todos arranjados e bem sinalizados (vivia rodeada por ela), da oferta, organização e rentabilidade, presumo, tão agradáveis e de valor, é certo, ‘senti’ (o q se sente mt em, às vezes, qq ‘povo’ da Europa) ‘a tacanhez’ e indiferença geral, q n seja o seu bem-estar territorial e económico (pessoal e colectivo, o q n tem nada de mal) e de atitude (menos observável) ‘discriminatória’ latente, mas tb expressa.

  • mm

    A 20 m de autocarro de Zurique (onde ia regularmente), peço desculpa.

  • mm

    E a Suíça tem… Carl Gustav Jung! E lá o seu Instituto.

  • mm

    E… como é obvio, tem muitas e estimáveis instituições, nomeadamente ao nível do conhecimento (n conheço mt e de forma ‘ampla’, todas as suas qualidades).

  • mm

    É claro q Portugal tb ganhou uns dinheiritos com …o volfrâmio e a sua igualmente famosa neutralidade.

  • mm

    Na 2ª guerra mundial, queria eu dizer.

  • mm

    E a Suíça tem, tb, o teólogo católico (mas pouco… ou mt?) Hans Kung (n tenho trema para pôr no ‘u’), o q é + uma pérola improvável do dito país e, a bem dizer, para qq sociedade preocupada, sobretudo, em mostrar-se 1 bilhete postal certinho e bem comportado…

  • mm

    Ainda ‘sob o chapéu’ de uma ‘crítica’ a um texto de Luísa Álvares (LÁ), aproveito tb aqui para comentar outro da mesma autora,

    ao vivo, na sede provisória do Livre, a q tive acesso via net,

    onde diz acertadamente que graças à ciência (e agora n sei se vou ser mt rigorosa) teria uma postura de busca da verdade ou de (auto)crítica.

    Só queria acrescentar q é para mim cartesianamente ‘claro e distinto’ que qq anseio genuíno de ida, movimento e caminho, busca a verdade e, pour cause, a crítica, através tb dos grandes (mesmos?)sopros da filosofia, da arte, da poesia e até do desconhecido, do inconsciente [como (não)sabemos, deturpamos, desprezamos ou mal usamos por absoluta e búdica ignorância, presumidos a dernier cri da inteligência] ‘o mesmo espírito’ humano, podendo tomar diferentes ‘ser método linguagem e veredas’…

    Não é por mal, LÁ, mas estava-me mesmo aqui atravessado ‘este rabinho’…!

    Cordialmente

    Mª Marques

    Melhor é saber q precisamos (e então nestes tempos…!) do q há de melhor e imprescindível (além de mutável) ‘bom senso’ dentro do senso comum, de q não saímos, querendo ou não, graças a deus.

  • mm

    Houve uma troca de parágrafos no texto anterior

    …mas até q não fica mal.

  • mm

    Já agora, qt à busca de verdade e crítica,

    mesmo a religião poderá ser uma via, se séria, adulta e autenticamente encarada vivida ou ‘vista’.

    Pese embora ainda à nossa racionalidade quase estrita, apesar das revoluções no seu seio e no da(s) ciência(s), n podendo ser vista, candidamente ‘inofensiva’ ou ‘neutra’, já mesmo desde Kant (mas a tendência p’ra ficar na falsa esperança do positivismo…),

    Mas o q eu queria dizer, «….pese embora à nossa razão (ainda limitada presumida e soberba)

    …q esquece quase sempre ainda, que ”há mais coisas entre o céu e a terra..”, como diziam os alquimistas

    e q o ‘etádio mítico e religioso”, queira isso dizer ou seja e o q lá quisermos pôr… NÃO PODE SER VARRIDO para debaixo do tapete …sobretudo se queremos ‘exterminá-lo’, digamos assim!

    Não gostamos da ‘verdade(s) da coisa?’… dura lex, sed lex.

Deixar Comentário