O desperdício de gente é o mesmo numa economia injusta e num sistema político capturado.

Portugal é um país de exclusão. Exclusão económica e social. Mas também exclusão política. As duas estão ligadas, pois uma democracia da qual os cidadãos estão excluídos não  só não funciona como democracia como não conseguirá trazer justiça e económica e social. É estranho que os partidos que combatem a exclusão económica e social continuem a praticar a exclusão política, a negar que ela existe, ou a comportar-se como se ela fosse um assunto menor.

Nas últimas cinco crónicas desta série comecei por descrever como a degradação da democracia não é uma novidade em Portugal, tendo seguido no liberalismo e na república a mesma trajetória de clientelismo, feudalismo e partidocracia que estamos a experimentar agora; em seguida apresentei propostas para a democracia local (eleições primárias abertas) e europeia (eleição do chefe de missão no Conselho); ao chegar ao Parlamento e aos partidos deparamo-nos com dois problemas quase inamovíveis, a saber, um parlamento onde a disciplina partidária pode mais do que a Constituição (na liberdade de voto e mandato), os interesses podem mais do que a obrigação de legislar (com deputados trabalhando para escritórios de advogados) e, finalmente, partidos que partem e repartem uma escolha que não chega bem a ser nossa.

Ao acabar de escrever a quinta crónica, encontrei na rua o irmão mais novo de um amigo; as últimas notícias que eu tinha tido dele eram boas, curso universitário feito, emprego como professor no ensino especial, família constituída, filho acabado de nascer. Agora, dizia-me, ambos os adultos da casa estavam desempregados, e ele iria em breve para a Holanda pintar cascos de barcos.

O desperdício de gente é o mesmo numa economia injusta e num sistema político capturado.

Chegados a este ponto, é costume sugerir duas ou três leis aplicadas a tempo que salvariam o país — a solução “lex ex machina”. Mas não é assim. Em primeiro lugar, porque os beneficiados do sistema não fazem leis para o reformar. Em segundo lugar, as leis de que se fala (círculos uninominais, listas abertas com voto ordenado) seriam rapidamente desvirtuadas pelos mesmos que desvirtuaram a liberdade de voto na Constituição. Em terceiro lugar, isso mesmo: leis que já existem são papel molhado se não houver exigência social e criatividade cívica.

No século XIX, em Inglaterra, o voto era só para proprietários, não era secreto, e os trabalhadores não tinham salário se fossem eleitos deputados. Um grande movimento de “associações de homens trabalhadores”, vendo que sem combater a exclusão política não venceriam a exclusão social, uniu-se em torno de uma “Carta do Povo”, com meia-dúzia de exigências simples, juntou milhares de pessoas ao longo de décadas e foi vitorioso. Gerações depois, o mesmo sucedeu com o movimento sufragista que exigiu votos para as mulheres. O movimento progressista nos EUA conseguiu que os senadores fossem eleitos. Em todos os casos, a mudança na lei veio depois do movimento, e não antes.

Portugal precisa também de um movimento democrático progressista, dentro e fora dos partidos, com indignados e independentes, associações e movimentos, que lute contra a dupla exclusão política e social. Em torno de propostas simples como: eleições primárias abertas a todos, respeito pela Constituição na liberdade de mandato dos deputados, exclusividade no mandato parlamentar, uma Assembleia da República apetrechada para fazer as leis sozinha sem recurso a escritórios de advogados — pelo menos estas.

Um país que desperdiça gente não sobreviverá. Um sistema político que é pior do que a sociedade que representa não se mudará sozinho.

20 thoughts to “Uma refundaçao democrática? (6)

  • Ana Maria Ribeiro

    Concordo. Veremos se conseguimos que esses indignados independentes sejam intelectualmente honestos.

  • Putogale culturalmente falando é um país que pratica o insulto como forma de ganhar posições ou vencer con tendas

    Não se pretende discutir nada, pretende-se apenas ganhar ou ser notado, politica, socialmente ou mais subjectivo ainda intelectual mente.
    Assis por assis, usam-se técnicas de diminuição do outro, quer o outro esteja de passagem, quer seja um simples (metaforicamente charlando) bloqueador de pneus.
    O outro pode ser apodado de Débil mental, Comunista, Fascista, Nazi, Nacion all ista sucia lista ou doutra lista.
    Aqui na tal internet que pretende ser esférica, mas con ti nua planar ao observador, é mais comum o apelo ao nomine de taxista ou de sem-abrigo que vive debaixo de pontes e risca os carros passantes se não lhes derem uma moedinha.
    (vulgo T.r.o.l.l. Taxista rolante onanista libidinoso liró….

    O que o pessoal tem contra estas classes de portageiros, com opinhões de resto tão boas como os demais, muitas vezes até melhores pois com a crise têm mais tempos livres em que pensam e trabalham o discurso.
    Obviamente estes e 90% a 95% da restante maralha é impedida ao acesso par lamentar, é uma questão de classe.
    Lumpen proletariat nã entra
    E operariado só se estiver muitos anos ao serviço.
    E se tiver a cassete bem treinada.
    A clonagem por nobres oradores do passado é a regra.
    Que esses oradores só saibam falar e demolir o adversariado, isso é que interessa, se pouco mais sabem fazer além de teias de leis também é um ponto a favor.
    Se tiverem Idei-as estapafúrdias de vamos jogar poker com 10 milhões de gajos, ou vamos meter esta maralha a morfar merda e a limpar o cu com notas de 500 mil réis ou de 500 contos de réis durante os próximos tempos depois de nos arreformarmos atão são deputados nomeados pela divina providência.

  • Putogale culturalmente falando é um país que pratica o insulto como forma de ganhar posições ou vencer con tendas

    Logo faltou a exclusão ou excisão ditta intelectual, que mesmo inter-pares ou perto disso, há o que tem a licenciatura na lusónana in três mesitos e o que tem o honoris causa e a passagem admnistrativa por despejo do professor da cadeira nos idos de 74-75.
    O Saber é phoder e o canudo idem, um débil mental com um canudo de Oxford e honoris de Cu in Bra, manda Mais que um ministro da economia que aparentemente é professor de um reles politécnico no canadá, obviamente seu intelectual inferior.
    Mas pertencendo à mesma à classe sucia all dos profes’ educaadores que fazem papel de mestre escola em tanto desgoverno e ditamole desta nação amassão muito maçadinha.
    Indignados mas all dente, porque in dignados de frases feytas e lugares communs sem capacidade de análise ou com capacidade para saber que a não devem ter, já está o país cheio.

  • O desperdício é 38 anos de falsa induca a são terem produzido sociedades de illuminati que pouco diferem das soviéticas ou dos kibbutzin dos pobrezinhos mas honradinhos vulgo puto calé...cum café s'il vous plait...

    Uma sociedade que usou o excesso de liquidez (contraída a crédito) para aumentar temporariamente o valor dos seus bens móveis e imóveis, é mais uma sociedade que precise de ser liquidada ou afundada do que refundada em democráticas questões.
    A única instituição funcional na união ditta eurropeia, a única que trabalhou para o futuro, não foi o par lamento ou os politiqueiros do demos que é kratos, foi infelizmente o BCE.
    Foi a única que cumpriu o papel para que era destinada, se a economia se tornou in justa ou in justas, de certezinha que o seu papel só pode ser criticado por ter mantido baixas taxas que mantiveram ilusões de terna eternidade.

    A economia in justa que criámos é umA economia de con fiança, os con’s afiançam a economia enquanto a dívida como forma de crescimento não lhes pesar.
    Quanto mais cresce o poder de compra, mais dívida, logo mais necessidade de contrair dívida para mais crescimento, no nosso caso residual n’el Pibe Maradona, mas gigantesco no poder aquisitivo de coca e cola e outros ópios popularuchos como LCD’s (merda não tens um LCD nem um BMW? nem um Telemóvel? que pobreza meu

    Refundar com material deste prás fundações?
    Não podemos vender enquanto é tempo e fugir com os trocos?

  • Quero a refundação nº6 com molho de soja, hóstias de camarões e sopa de barbatana que não tenha nabos por favor...

    Um país que desperdiçou os seus melhores durante 600 anos, é um país de susexo, tem uma taxa elevada de débeis mentaes que pensam ser especialistas in tudo, o que é geralmente um contrasenso em quase todos os países, mas aqui é um lema nazionalle.

    Temos a famosa Louça ou Louçã das Caldas que passa por especialista em falocracias de ecu-nomias in judas e in justas e in saudosismos
    pré-IsquêTea e Diz Nâmia ou Diz Nárnia de que foi vice-presidente e membro erectum da diz erecção em diversos man dates.
    Infelizmente a Louça das Caldas tem pouca exportação para fora desde que Pompeia deixou de comprar louça louçã para os lupanares.

    Trmos os investigadores das Fés dos Cafés e dos CafrES onde se arranja lugares para vários núcleos integrados ou desintegrados como o Nu cleopatra de Patras de si en cia ou salaminho in Tia
    E cu-nomia onde se dá nomines ós cus na mesa: cu gordo cu magro cu de arronches cu do isté que é e Sociedade dos cus(vulgo NE CusES ou nez excuses) e o Oh oh oh observatorium com ou sem Thorium’s e reservatórios e cobaltos do Baixo médio e do Elevado Risco.
    Que como toda agente sabe é um jogo amarikado dos amarikanos.
    É um bom jogo pedagógico sobre a hegemonia mundial para futuros piratas informatas e vendedores de armas

    exclusão ecu nómica y sucia all resulta de um processo de crendice popular e de fés várias argamassadas em bíblias da fé como:
    “Ecu comia(s)?” Se te emprestássemos a crédito durante 20 anos podias passar sem comer nos restantes?

    Logo num mundo em mudança demográfica e de con sumo rápida, com comida no frigorífico para 4 a 6 meses de jantares opíparos que se con somem numa septimama ou mana…tanto fax

    Refundar os con’s que nos dirigem à alemã ou à chinesa tanto faz

    O reino dos con’s é popular

    Ou como disse em 199…e x uma mosca de cabo verde
    se nós os chatearmos o suficiente temos tudo o que queremos

    bora lá comprar camisas pretas aos chineses e imprimir em impressoras alemãs com tinta indiana os dizeres

    não pagamos não pagamos mas queremos mais…e se possível molho agridoce com o sushi…ou sus hi…semper fi…a 6ªparte do mundo já chegou com a refundação?
    inda não?
    ó chefe já tamos à espera ài…de 9 de agusto já vão 3 dias
    deus fez muito mais em menos tempo…

  • Chanel nº6 também há? ou só canal 6 in rott er dam? agente nunca se desperdiça só se transforma

    Ao acabar de ler a sexta crónica, encontrei na rua, o primo do irmão mais novo, de um gajo que tinha um amigo, ou talvez dois;
    as penúltimas notícias que eu tinha tido dele eram boas, tinha um tio numA câmara e um primo num instituto ou observaório de elevado risco, um curso universitário feito, feito de quê?
    pois isso não vem ao caso mas era um curso com 3000 fotocópias por semestre e uns 300 pdf’s e powerpoints ao mês, ou seja um curso da pesada, um dos cem mil engenheiros agronómicos ou económicos, politéchnicos ou zootechnicos, biofísicos ou agro-florestais e horto-frutícolas nascidos em lisboa ou arredores e com emprego como professor no ensino especial, algures no alemptejo em all valade ou all valado, mas destacado em lesboa ou arredores, juntamente com os restantes 5000 do ensino especial que ainda por aí andam em escolas TEIP que parecem tipis mas têm muitos NEE’s vulgo alunos que não aprenderam a escrever ainda apesar de terem já uma idade para procriarem à fartazana, logo muito similares aos seus professores de família constituída, filho acabado de nascer ou já nos seis annos e picos.
    Teve algum tipo de apoio pedagógico?
    Teve. Sou do ensino especial commo o meu professor.
    E fazem o quê?
    Bom o que eu mais gosto de fazer, nada, preenchemos fichas, habilitação do encarregado de educação, o meu mano mai velho que tá nos fuzas, nº de retenções 4, no 3º, no 5º,no 6º, no 7º, falamos sobre as razões das retenções e exploramos qualquer coisa, com a ângela acho que ele explora, explora, mas comigo não queu nã sou desses.
    Desses quê?
    Desses Desses…
    Ah..
    Pois..
    Depoiiis peeeergunta se gosto de frequentar a escola
    e tu?
    e eu meeerda ora se fiquei retido quatro vezes deve ser por adorar isto
    e depois
    depois depois…de poias tou eu farto
    tás?
    touuuu….
    quais as que mais gosto quais as que menos gosto
    quais as quê?
    as disciplinas claro, se fosse de gajas gosto de todas
    e então?
    gosto das ucranianas mais, mas o pessoal do gueto também marcha
    não das disciplinas?
    nã essas não marcha nenhumas..
    nenhuma?
    népias…
    népia?
    não pia iguale…é chato
    é,é?
    definitrivalmente…
    de quê?
    de hÁBITUS…
    Que hábitos?
    ver tevê computa computa ou com mais, praia, acampar, desporto, sair, beber, comer, comer, comer a…com ou sem música
    gostas de música?
    diminui o streess é na rua que tudo acontece
    e isso foi?
    na rua há bué de stress
    e é por isso que lá estás em vez de com o profe de ensino especial?
    poiiis se calhar gosto de stress mas não gosto do stress todo, né?
    ….hum
    eu disse né? logo tou questionando né? hum é fraco
    a vida é tua
    poiis infelizmente é…olha seu tivesse a vida dele…
    e achas ca vida dele é boa…sempre a correr de um lado para outro
    faz exercício e de muitas maneiras poupa no ginásio…
    ele quer que tu recuperes
    eu? recuperar o quê? a ângela?
    ter o 9º ano e o registo criminal limpo depois de fazeres 16
    acha? eu acho quele defende o cartão dele
    qual cartão? isto não é um clube de futebol
    o de crédito ou os outros que não são de crédito
    de débito..
    poiiis mais uma coisa que não me serve de nada perceber
    os teus pais usam-no tu também os usarás um dia..
    só se me sair o eurrrrromilhõeees
    e jogas?
    euuuuuuu gastar guito é pra queeeem tem a sorte de o teeer
    mas tu ganhas algum dinheiro já..não é?
    pois mas não o consigo com sorte é mais com azare…ou azares

    é verdade camarada eurrodeputé, há tanta gente desperdiçada cá dentro
    e nem tem guito para ir pintar barcos na holanda
    anda a desmontar sucata e a apanhar fruta por cá…
    é uma vida de futuro

    este merecia uma 5 licenciaturas como o All berto…
    mas infelizmente os profes de ensino especial acharam
    por bem retê-lo

    era para o bem dele tinha atitudes…..
    e male sabia iscrevere a culpa era dele…
    é como aquele profe que escreveu a histéria de putocale em disparates
    disparates dos alunos claro, que ele era um professore de nível superiore quiçá de nível 999 nã sey qual é o nível mais alto do jogo edu cativo
    o salarial era o 10º…mas isse era dantes, edmond

  • edgar

    Sem ofensa, desculpe que lhe diga, quem ataca assim os partidos, em bloco, sem distinção, que raio de ideologia defende?
    Afinal, que é isso da refundação democrática, da esquerda ao centro? Um partido novo? Uma nova via? Uma nova ideologia?
    O tal “movimento democrático progressista, dentro e fora dos partidos, com indignados e independentes, associações e movimentos”, parece mais a táctica do “Estebes”: “Bamos lá cambada…tudo ao molhe e fé em deus!”

  • Acho que defende Idei-as e não Ideiologgias (loggias com trolhas ou sem ) sempre é uma novidade ed gare...tudo ao molho...ao molhe só afundações em maré baixa

    Há quem goste, há quem se persigne, há quem se resigne.
    Fé em Zeus e observatório do alto risco en riste ou diz-se ris-te?
    O Tal movimento tal como o movimento XXI, ou movimento de indignados jãobasquistes ou gonçalbistes são expressões mais democráticas que os partidos.
    Daí a servirem melhor ou peor os desígnios sem rumo nazionalles, ora se não temos leme há 50 anos e um leme pobrezito nos restantes 850, também não pode piorar né?
    Isto é uma jangada de pedra grega, só afunda se chegar um odysseus por Zeus.

  • edgar

    Aproveitou o lapso “do molhe e do molho” para fazer ironia com o meu nome e desconversar. Sem melindre! Tomo-o como um sinal distintivo da sua personalidade e modo de responder à crítica.
    Quanto ao resto…?
    Registei a sua afirmação de que “não temos leme há 50 anos e um leme pobrezito nos restantes 850”. Representa uma visão peculiar da história de Portugal, provavelmente adequada às sua perspectivas para o futuro.
    Neste tipo de conversa, se eu pedir a um moçambicano que me explique o que está a dizer, provavelmente ouvirei a seguinte resposta: – Não está a dizer nada, está só a falar!

  • Registei a sua reclamação no livro dos mações aqui da loja, mas lamento informar que aqui não se conversa quanto muito trocam-se linhas

    A história de Putocale em disparates, deve-se não só aos fracos alunos dos excelsos mestres, mas também aos grandes mestres-escola que são demasiado sábios para a ignorância da ralé a quem dão lições e por vezes eleições.

    É um problema grave de falta de compreensão, ou se calhar de excesso dela.
    E por enquanto, é-me impossível falar internéticamente falando, porque me lixaram (metafórica/ metaforicamente perdeu o assento no Acordo de 1973?) o microfone do computador via virus no software do ditto cujo.

    Por isso só escrevo.
    É muito mais fácil delinear Idei-as e separar Ideologgias em botecos de menor dimensão.

    Tendo em conta que o império português se fez à custa de carne para canhão e espetadas em lanceiros jau’s e chin’s, depende da imperial visão de perfeição, ser-se carne na espetada, ou ser-se talhante e distribuidor da dita carne a bem da nação (mação ou não, isso tanto faz).

    De resto a 1ªguerra mundial moeu-me mais família, que a guerra colonial, mas apesar de tudo os franceses roubaram tudo, mas contam as loas deixaram-nos todos vivos, para morrermos à fome, o que diga-se de passagem é mais humano.
    Por isso a minha história de Putocale, tem 74 mortos e centenares de feridos e gaseados nos últimos 202 anos, por razões históricas ou histéricas, sendo que a sua história DE Portugale é mais elevada e cheia de grandes capitães e de grandes pensadores.

    Eu cá também gostava de ter uma história dessas.
    Mas infelizmente não calhou, fazer o quê né?

  • Apoiante de Rui Tavares nas Europeias, agora órfão

    Uma pergunta: Se fosse convidado para integrar a lista de candidatos do Partido Socialista às próximas eleições europeias aceitaria? Aceitaria, mas sob determinadas condições? Recusaria liminarmente? Agradecia resposta do autor. O silêncio será interpretado como não recusa.

  • Pois somos um país que espera por milagres, vive no efeito placebo do milagre diário, respira milagres, anseia por milagres e anda no seio de milagres, miraculosamente diz-se orfão de milagres

    O silêncio será interpretado como milagre
    Mais silencioso que isto é impossível, nem tem música.

  • MANUEL

    Se fossemos pelas interrogações, sugestões, constatações e outras/os ões do principal comentador(principal só porque foi o que apareceu mais vezes) aos artigos para uma refundação democrática… eh pá, esta malta não diz nada. Gosta de escrever umas tretas supostamente para a malta continuar com um sorriso. Já não é mau, mas enfim, não chega a nada. né?

  • Pois somos um país que espera por milagres, vive no efeito placebo do milagre diário, respira milagres, anseia por milagres e anda no seio de milagres, miraculosamente diz-se orfão de milagres

    Pois Manuel de Portugal, é como a tua prosa né?
    Se fossemos pelos teus ões
    Culhões?
    Né?
    Os blogues são a estupidificação em massa, dantes tinhamos só a RTP, ñada se discute e resolve em 2 parágrafos.
    Mesmo entre Manéis….
    Bom secalhar até és simplex o suficiente…

  • A tempo parcial aqui no burgo temos pintor de slogans, militar na reserva, desempregado com 2 anos de subsídio, eu preferia a tempo parcial ser só ares deus da guerra, ou ao menos sócrates renascido em Paris ou in Bolas de Berlim, mas ser couve de brux

    o camarada manel de putogal nã ligue, isté só invejosos da sua capacidade de indireitar u pays com duas mijadelas escorreitas.
    O camarada é grande, enorme, colossal, de caralhaz baccamarte que em grego é só ares.
    Isto de facto tem só commentador commendador de merda, tirando bossa excelência, claro está.
    Aqui a gente admite pubicamente e pudicamente que nã conseguer obrar merda melhor ca sua.
    Somos obstipados con génitos do grosso.

  • MANUEL

    Se assim é, se os blogs são a estupidificação em massa, etc e tal, porque é que um gajo, que nem deve ser simplex – pelo menos a julgar pelo que diz… e resta perguntar se ser simplex é ter sarna, ou ser detestável, “coisa”, verme, gente a banir, para intelectuais que afinal precisam dos blogs para… afirmarem essa subida convicção sobre o que são os blogs… porque é que vens cá rapaz?… para além do mais com falta de educação? com uma conversa ofensiva, ordinária, de gente que cheira mal pelo que diz e pela forma como diz?
    Claro que, como não me interessa essa conversa, seja quais forem as tuas palermices e faltas de respeito, não mais voltarei a escrever aqui, em relação ao que dizes. Passa mal!

  • Rapaz ó puto ê cá nã sô rapaz nem pá se tens falta de respeito ou és de fina maçonaria feito tanto me faz

    Passar mal passamos todos, excepto bossas senhorias.

    Refundação democrática faz-se abrindo as gargantas das baratas Tutsi ou comendo os imperialistas do Jean Bedel Bokassa

    2ºIsto não é uma con versa, porque não tem som, quanto muito são trocas de frases feitas e imbecilizantes.

    Ou seja vir para aqui, ou vir-se aqui, não é toponímico, isto é inexistente, é uma amálgama de crónicas e commendadores que largam as commendas

    revolução em putogal é algo difícil, pois nunca vi revoluções feitas por velhos

    é possível uma revolta dos jovens que pilham e espancam os velhos ao estylo do zimbabué

    de resto aqui há muitos putos dos 12 aos 35 que vivem disso

    de tirar aos que têm para distribuir pelos que têm menos

    Lamento que a caixa que te guarda a mioleira esteja anquilosada para não perceber isso

    Desejo a vossa senhoria melhoras da sua con dição debilitante e diletante..
    Já agora põe link pra quê, iste ninguém clica..aqui
    é um zero click zone…

  • Gaijo mais simplex cu sokras

    Ora caro eurrodeputado, num país que vive de respeitinho e de voçê nã sabe quem eu sou há décadas o camarada do eurro e das qu’ouves de bruxelles queria fazer uma refundação do Kratos?

    e ia ser à batatada estylo Coreia do Sul
    ou àgaaaarrem-me senão eu dou-lhe ao estilo ukraniano?

    é que à bengalada ao estylo do XIX monarco-repubicano já num dá…

    tá tude muito velho neste pays

    até os rapazes e os jovens agri (ou menos acres e mais dulces)cultores da culture andam já na andropausa há décadas

    Uma refundação é cultural demora décadas

    ou faz-se por extermínio e substituição rápida das gerações

  • Gaijo mais simplex cu sokras

    eu cá sou pelo extermínio dos mai velhos

    e dos que têm água corrente

    que com esta seca tomar banho todos os dias é anti-social

    e com mau aspecto agente tem melhor desempenho profissional

    refundar com gerações de anti-sociais e de deserdados eternos

    num dá não…

    aqui no gueto agente odeia vóis
    agente gosta menos de vóis do que da bófia…
    veijam lá ao que chegámos
    e já chegámos há muito
    não havia era tanto vendedor de armas russo…(e moldavo)
    logo refundar com 25% da população alienada
    e cada vez mais…é difícil
    pois cada vez vae haver menos guito…

  • Manda a vontade que me prende ao QRENe d'EL ReY DOM MANEL AO SEGuNDO

    eh pá, (um eurro friend fiend? foe? foi-se? veio-se?
    pater na lista?) esta malta (ou seija o conjunto dos cu menta dores que nã ele)
    não diz nada, pois no hay sound sound? sound people talking? s’und? surround ceiling speakers

    Só ele He-Man have the Power to speak speak-easy?

    Gosta de escrever(agente odeia iscrivê, agente é iletrado e preguiçoso, mas oubiu umas bozes nu elevadore a dezerem bão-se a eles os in fiéis e a gente veio-se…é cá um frete meu…mas a boz calou-se que nem caboz) umas tretas (pois EU DOM MANEL SEGUNDO A SEGUNDO SÓ DEITO CONHECIMENTO PRÓFUNDO (junto aos submarinos do PORTAS?) supostamente para a malta (A tal MALTA Que não diz nada? O Chipre Fala? é que ilhas maravilhas falantes só a Ilha d’ALL BERTO
    SEMPER DE BOCAS ABERTO..con ti nu ar (desagasalhado no ar e inda rindo bolas tem masoquista no pedaço pô) com um sorriso.

    Já não é mau, (ou seija é ligeiramente pior que suficiente) mas enfim, não chega a nada. né? Nã o nada chega a tudo…
    é só dar tempo ou uma tempestade solare que abale a cobertura magnética e isto nulifica-se tudo…

    toda a interneta kaputta..
    acho ca última grande é de 1861?
    as de 1921 e 1960 foram mediocrezitas

    Todo o Manel e todo o Fialho desaparecem da memória
    Por mais netos que tenham posto no mundo
    Tornam-se memória
    por vezes má memória por vezes só moria
    por vezes só sais de chumbo da soldadura do hotel de pinho
    Mas claro a tua é maior caminha…a minha tá murcha ó grande avatar das soluções finaes e finas…

    todas

Leave a comment