Para ser mais escandaloso, vai ser preciso pecar para continuar a viver. Só os mortos não pecam, — mas também não pagam dívidas.

No substrato cultural desta crise está a absurda noção de que a dívida é pecado, à qual não é alheio o facto de as palavras “dívida” e “culpa” serem apenas uma na língua alemã — Schuld — e de os países endividados serem tratados como Schuldensündern, ou seja, pecadores da dívida.

Esta é uma extraordinária inversão de há uns anos a esta parte. Nas décadas de 1980 e 1990 não só este fundo religioso estava completamente obliterado como a dívida era uma forma de participação na gloriosa aventura do mercado livre. Sem dívida não haveria capitalismo, dizia-se. Os estudantes foram convidados a endividar-se para terminarem os cursos, os adultos para investirem em si, os trabalhadores para sentirem menos o declínio dos seus salários, as famílias para comprar casas, os países para se tornarem mais competitivos, todos para fazerem parte da humanidade contemporânea onde vergonha era não ter cartão de crédito. No mundo pós-2008 redescobriu-se que a dívida é pecado e que os humanos devem sofrer por isso.

É sempre mau quando a linguagem religiosa invade a política. Mas já que o mal está feito, e ficou assente que a dívida é pecado, ao menos que se entenda a coisa como deve ser — dois milénios de cristianismo produziram literatura abundante sobre o tema, de forma que não há desculpa para a ignorância.

Num livro significativamente intitulado “Deus não nos deve nada”, o filósofo polaco Leszek Kołakowski resumiu o debate assim: de um lado, os jansenistas influenciados por Santo Agostinho; no outro, os jesuítas influenciados por São Tomás de Aquino. Para os jesuítas, “a natureza humana, enquanto obra de Deus, embora contaminada pelo pecado original, não está irremediavelmente condenada; todos os impulsos naturais e desejos podem, se guiados de forma apropriada, conduzir ao bem”. Os jansenistas eram menos paternalistas; para eles havia “um abismo entre a natureza e o divino, e não há forma de conseguirmos suprir essa lacuna com os recursos da nossa natureza incuravelmente corrupta e rebelde”. A nossa salvação depende em primeiro lugar de cada um de nós. O mesmo achavam os protestantes.

Deus não nos deve nada, portanto. Os nossos pecados são nossos; as nossas dívidas também. Mas dois milénios de debate teológico concordam numa coisa: o pecado não pode ser eliminado. Pode ser objeto de perdão, remissão, arrependimento; mas é preciso saber viver com o pecado.

Tradução: a dívida europeia, se for como o pecado, não será eliminada. Parte dela poderá ser esquecida; outra parte perdoada; uma parte será redimida, a outra paga com o suor do nosso rosto; arrepender-nos-emos de alguma, como tivemos prazer em muita. E, para ser mais escandaloso, vai ser preciso pecar para continuar a viver. Só os mortos não pecam, — mas também não pagam dívidas.

Para rematar esta amálgama político-teológica, há sinais de que, no último concílio — perdão, cimeira… — europeia, dois católicos do Sul tentaram convencer uma protestante do Norte de que isto é assim. Vamos ver se conseguiram, ao menos em parte. Se a Europa continuar optar pelo caminho mais rigorista, terá ao menos de admitir que a virtude não pode chegar de um dia para o outro, como fez Santo Agostinho: “Deus, faz-me puro, mas ainda não”.

24 thoughts to “Viver com o pecado

  • Ana de Alfa e Beta Tuga

    Bravo, bravo, but you Know it´s not about money, it never was, you know what is about dont you?

  • Augusto Küttner de Magalhães

    PERMITO-ME UNICAMENTE REFERIR O QUE RUI TAVARES, BEM ESCREVE:

    É sempre mau quando a linguagem religiosa invade a política.
    Para os jesuítas, “a natureza humana, enquanto obra de Deus, embora contaminada pelo pecado original, não está irremediavelmente condenada; todos os impulsos naturais e desejos podem, se guiados de forma apropriada, conduzir ao bem”. Os jansenistas eram menos paternalistas; para eles havia “um abismo entre a natureza e o divino, e não há forma de conseguirmos suprir essa lacuna com os recursos da nossa natureza incuravelmente corrupta e rebelde”. A nossa salvação depende em primeiro lugar de cada um de nós. O mesmo achavam os protestantes.
    Se a Europa continuar optar pelo caminho mais rigorista, terá ao menos de admitir que a virtude não pode chegar de um dia para o outro, como fez Santo Agostinho: “Deus, faz-me puro, mas ainda não”.

  • non non non ce n'est pas bondage ça, parbleu

    Pecadores do rock and roll?
    e em inglês téchnico?
    Valha-nos nosso Suarez du Suez et mai além

    a sugestão de que isto é uma inversão
    ou aquilo é uma in versão ou uma versão in
    está out

    poys quem sois vós para dares con ferências de imprensa
    ou pub lick Ares crónicas jornaleiras

    quem sois vós para dizerdes a nós o que é pecado…

    Eurrodeputado tal como FMI ou Banka central
    é um burrocrata funcionaleiro do systema

    nã foi eleito pelo povo que o legitima
    agente só elege Deuses e seus Templos
    ou Lojas se o deus é marçano ou pedreiro…

  • Relvas com açúcar agora em apenas 385 episódios

    O que o Senhor Doutor Engenheiro De Historiographia Aplicada à Física Quântica inda nã se Apercebeu (ou Arrecebeu tante nos fax) é que o pecado só dá em gentes con vidas Extra-ordinárias.

    A ralé não peca nem tem pecados ou pecari’s con sorte con sorte comme umas pecan’s do Lidl no dia do produto Amerikander ou kinder

    As Alberto João bond’s não são pecaminosas nem são indulgências

    A dívida não é pecado e não a pagaR não con dena ou dana ao enfer

    nem nos con dana a vergar de bruços nas guerras d’Ares

    o dinheiro aparece sempre

    que o digam os taxistas esse lumpenproletariat

    só quem tem vidas extra-ordinárias é que peca por ter dívidas

    que o digam Lima Duarte Lima ou a Bahia de tutti shark

    há quem possa pecar por ter dívidas

    mas não é toda a gente que tal phode fazê-lo

    a dívida da con fiança

    paga-se sempre…nã fossem con’s como dizia mon ami Midenterrando

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    Pois infelizmente as obrigações são italianas desde os idos da renascença, como o Doutor Advogado de Historiopatologia deveria de saber, e o seu custo ethimológico ou ethnológicus num é vor
    gesetz zur modern or antiquus isierung des S.S schuld rechts ou direitos das schulden que vem de zullen…

    isse de vir de culpa e de abortus da reforma von Calvino ou o que foi prá banka suissa é skullan pois é um dever da gleba e dos seus barões deverem obrigações aos seus senhores
    (com vidas extra-ordinnárias)

    se skullan dá schulden ou se há culpa em ter obrigações ao senhor feudal só skuld o sabe…ligá-lo a syld ou ao letão ou lituano skeleti para provar a culpa e a culpa ser pecado

    é de um etnocentrismo atroz
    além disso con prova uma educação de raiz hebraica em que há culpa

    nós gregos somos pessoas bem formadas não temos culpas nem pecados

    schuldrechtsmodernisierungsgesetz? jámé….

    nós gregos gostamos de parler francêis frommage cést bon
    mas from mage só dos de varinha in riste

    os prussianos é que tiraram o skelleti no lituano e o puzeram in skellant ou skelants culpado…

    é o que se chama um neologismo colonial e nã coloquial y tal

    já skallisnan é o dever de servir

    é feudal e os cavaleiros teutónicos já eram

    e a prússia é polaca ou russa

    logo esses joguetes hebreus de culpa y pecado
    nã valem nada os gregos só têm hubris
    e têm-na a potes

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    zullen é vontade…
    ou falta dela
    num é peccato não
    mirmão…
    grego
    Anda mirmão, vô ascender aqui as velas, agora faz um desejo e apaga tuuuudin!
    Óia, mas é tuuuuuuuuuuudin… Anda! =PPPPPPPPPP …
    Schule é precise
    Schuld…é um mysterio dos de Cintra

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    para ana’s de amsterdão e outros travestis políticos

    Schuld é dos godos de oeste que vão dar os linguajares da saxónia do R.U.R (robotnik universal rabotna rabotna robota) e dos neederlanders

    Já Skellants vem dos de leste como o eurro filho de éolo

    ventos de leste são aziagos e trazem culpas ass ociadas cum otius

    o oposto oviamente é a sua negação o negotius

    já lá dizia Santo Agostinho com o Magalhães no colo…
    Até no céu Sócrates o Grego meteu Magalhães…

    Skuld é um norn isse toda a gente sabe desde Loki a locKhead

  • São canhões? Sabem mesmo a manteiga

    mercredi 4 juillet 2012
    A EURROPA AFOGADA NA DÍVIDA PECAN MIMOSA-LEAL AMIGO EM VERDADE TE DIGO QUE MAIS VALE EN CRUZADA CON TIGO Ó ARES QUE SER CRUZADO POR TI MON AMI
    EM VERDADE VOS DIGO

    QUE A DÍVIDA NÃO É PECADO

    O PECADO MIMOSO AMIGO

    É SER TARADO OU TRAMADO

    NA TEIA ATHEIA DA TRANSMISSÃO

    DA RIQUEZA QUE É TESA PRINCESA

    QUIÇÁ CHINESA POR OMISSÃO

    DA MISSÃO QUE NOS LESA A TOESA

    DESSE F.M.I QUE NOS DÁ TESÃO

    POIS O DINHEIRO APARECE PRA TUDO

    A PESSOAS IMPORTANTES OU NÃO

    SEJA EN JARDINS COM ENTRUDO

    POIS EM TUDO CONTUDO

    HÁ UM ESCUDO

    QUE SE CHAMA IN FLACK SÃO

    E SE O FLACK 88 ALEMÃO

    TEM CULPA FORMADA E PECADO FEITO

    AMIGO NÃO LEVEIS A SCHULD A PEITO

    CAMINHAI DIREITO

    CONTRA A FLACK MIRMÃO JÃO

    POIS A DEFUNTO SEM DEFEITO

    PERFEITO

    NINGUÉM LHE LEVANTA A MÃO

    E TODO O MUNDO DIX NÃO

    AO PORCO BOCHE ALIMÃO

    HUNO CÃO

  • Não ligue meu amo, não são pessoas importantes nobre amo são ralé

    O modelo europeu não acabou não senhor, os pais fundadores da europa estão bons e recomendam-se, que não haja uma mãe fundadora é azar, não havia nenhuma com importância suficiente.
    Que é que essa gente da ralé do tal fundo mundial, com conselhos para dar? Quem são eles?
    Nosso é o Mundo a quem nós demos mais Mundos.
    Qual Pecado ou Dívida?
    O dinheiro meu bom amo, está ali nas vossas calças de golf ou do Turf club, a gentinha meúda como nós não percebe de etiqueta francesa.
    Somos casos clínicos, não somos pessoas como vós.
    Somos só números e dos pequerruchinhos.
    Se vossa Excelência diz que pecámos, nós fazemos penitência.
    Até dávamos sangue, mas nós números somos sequinhos dessas vitualhas

  • Augusto Küttner de Magalhães

    Tanta palha!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Ana de Alfa e Beta Tuga

    É a dívida ou a dúvida, a verdadeira, a original?

  • nuno

    Sou ateu mas parece-me que, justamente ao contrário do que afirma,

    Se «os jansenistas eram menos paternalistas; para eles havia “um abismo entre a natureza e o divino, e não há forma de conseguirmos suprir essa lacuna com os recursos da nossa natureza incuravelmente corrupta e rebelde”.»

    Além de não ver onde está o paternalismo jesuíta, daquilo que cita sobre os protestantes e jansenistas parece concluir-se exactamente o contrário do que conclui. Ou seja, conclui-se que a nossa salvação não está ao nosso alcance, mas sim justamente apenas ao alcance de Deus.

    Daí a ideia de predestinação protestante (e jansenista), contrária à ideia estritamente católica (os jansenistas como Pascal também eram católicos) da obra como capaz de salvar. Para os protestantes(e jansenistas) independentemente do que façamos estamos condenados (ou não) pela predistinação, já para os católicos estamos condenados (ou não) por aquilo que fizermos.

  • Relvas com açúcar agora em apenas 385 episódios

    Pois se o Italo-Mafioso com sustentabilidade duvidosa na Nova Italia agora com mais Tálio e menos I…é católico ou é pessoa de fé
    com 120% de dívida nos costais isse nã sei.
    Já o Popularucho Español de certezinha não é cathólico pois español é católico só para registo é temente à coroa que une a manta de retalhos que é a Hispânia, o que diga-se é uma espécie de fé como o café
    Já peca por ter muitos mais All Berto’s Joões do que nós
    Mas onde uns veêm virtudes outros veêm pecados

    E onde uns veêm in con’s ti toucinho analidades
    outros veêm a violação das desigualdades instituídas

    Boas Afundações e Instiputos para si senhor Doutor Comendador Eurrodeputado

  • Até Manel José Se Passou dos Gregos Para Os Persas e Medos

    Tanto mar da palha!!!!!!
    Felizmente há muito burro con magalhães que a vai comendo enquanto vai vendo pornografia…é a virtude do magalhães
    Dar Pornographia a baixo custo à ralé

    Feliz mente pornochanchada é kultur num é peccato…..

  • Até Manel José Se Passou dos Gregos Para Os Persas e Medos

    Gostei assis assis de ver os jansenistas a ir ao pascal
    Já que iste se afunda a ritmo rápido acho que adeviam usar mais gaijas do que kultur con gaijos, pois é sabido em escudos ou em systema de troca directa o produto para export lá pra fora cá dentro é o Zézé Camarinha…

    Por falar nisso é peccato pagar as dívidas à zézé?
    num é?
    beleza….sô

  • Não ligue meu amo, não são pessoas importantes nobre amo são ralé

    Meu Amo e Senhor sabei vós que a Política é Religião no seu mais puro estado sem con ta minação de Thalio ou Arsenicaes ou outros deuses Mercuriaes

    Peço Mercê e Quiçá uma Bolsa cheiinha de Écus ou de Rublos
    Agente é fraquinha comu a carne basta uns kilopascais e a gente amocha
    Pascais ou PSU’s PSI’s e Bar ou Bares agente nã é eskisita

    qualquer medida de pressão serve…
    até pode ser emborrachada cagente já aguenta o peso fiscal na moleirinha

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    DEUS NÃO NOS DEVE NADA

    INFELIZMENTE NOSSO DEUS ARES SÓ NOS COBRA

    SOMOS GREGOS NÃO ARRANJAMOS DEUSES DE JEITO COMO O MAGIC JOHN SON

    que fazia AFUNDANÇOS MAS NÂ SABIA FAZERE AFUNDAÇÕES

    DEUSES SAEVUS COM SAEVITIAS E SAEVITINHOS DÀ NISTE

    SÃO DEUSES RESSABIADOS QUE NÃ TÃ CONtentes con a PRÓFissaNIOLIZAción

    NÃ QUERIAM SER DEUSES SAEVUS E MILITARIS

    QUERIAM SER CON’S TRUTORES CIVIS

    e ÓDESPOis Dá nisto é FUNDAções para a Nova ATLANTIS

    AFUNDADAS BEM FUNDO PORQUE A NOVA ATLANTIS

    É A VELHA CON UNS RETOQUES NA CALIÇA E NAS OBRAS DE MAÇONARIA

    ASSIS MON SIGNORE É NORMAL O ESTUQUE NÃO PEGAR

    E OS FRESCOS FICAREM DILUÍDOS DEBAIXO DE ÁGUA

    AGENTE SABE QUE É MODERNAÇO TER AFUNDAÇÕES DEBAIXO DE ÁGUA

    PARA ATRAIR TURISMO SUB-AQUÁTICO E AQUAMAN’S A NEW ATLANTIS

    MAS Mê SEnhoR Ó GIGANTE DO EURRO

    ERa (agora con time sharing) Preciso fazer o aeroporto submarino?

    AGENTE acha que nã…MAS se bossa Senhoria Manda

    A gente Fax que FAz…Agente é bom Rapaz…

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    jeudi 5 juillet 2012
    SE DEUS NÃO NOS DEVE PAGAMOS AS CON TÁSSE AO MENOS DÁ-NOS CRÉDITO ? E DEUS CON FIA ? OU É UM DEUS IN ? DAQUELES SEM FIOS? SE FOR UM DEUS DA RTP É DIGITAL OU SÓ DIZ E TAL?

    Se deus não nos deve e não nos redime de lhe pagarmos as multas que zeus lhe dá

    mudamos para um deus persa como fez o manel josé?

    ê sêi quelle é all garbio e logo nã é grego como nós

    mas saté um arábio se junta ós inimigos persas

    agente qué gregos nã tem precedência?

    andamos a levar dos persas há mais ânus né?

    se bossa ex-celência pudesse fazere despacho…

    ou gaspacho agente aceita tude..Viva Ahura-Mazda a 199 à hora

  • Ana de Alfa e Beta Tuga

    E jubilas, ó jamé?

  • Até Manel José Se Passou dos Gregos Para Os Persas e Medos

    Bolas é feyo Antonio Augusto exprimir essa vontade de te ficares pelo RUI’m e o gaijo está pelos ajustes?
    Desejo-vos muitos e bons anos e muitos meninos…
    Hoje em dia até os deuses dão um ar das suas graças
    Rejubilas com os bilas que sunt os berlindes dos deuses?
    Se Jubilas já és um travesti da idade da Lydia Barloff pelo menos ó ana.
    Os travestis políticos também têm jubileu?
    Não passam a ser porteiros de fundação ou de santa casa da misericórdia

    Tuga é triste era o que os balantas e os fulas chamavam ós imbecis que iam a defender o império
    tuga que impropério

    assis se faz uma língua fer n’ando?…

  • Augusto Küttner de Magalhães

    Bolas é feyo Antonio Augusto….o que é isto?????

  • Era uma guerra? E eu pensava que era a entente cordiale?

    Augusto césar da cesareia ditto o Toino
    Toino Feyo finou-se pelo pâncreas

    já Toino de Magalhães fina-se pela espadeirada nas costas

    Cuidado com o sebastian d’el cano…

    Nã abusa das interrogações que isse gasta o teclado!!!!!!!

  • Augusto Küttner de Magalhães

    Nã abusa das interrogações que isse gasta o teclado!!!!!!!..Why?

Leave a comment