Qualquer ação contra este estado de coisas não tem a vida fácil: encontrará como resposta o cinismo, a ridicularização e a hipocrisia, de forma assumida ou velada. É natural: há interesses instalados para que as coisas continuem como estão.

 Nos debates sobre a esquerda portuguesa é sempre hábito alguém fazer o historial de porque são tão difíceis as convergências, desde que as rivalidades dos nossos partidos se consolidaram, há mais de trinta anos atrás. Trinta anos! Isso quer dizer que já andamos nisto há mais tempo do que aqueles soldados japoneses, perdidos na selva, que não sabiam que a guerra tinha acabado — os últimos dois aguentaram 28 anos, na Ilha de Guam, e 29, nas Filipinas.

Na verdade a guerra acabou — e a direita ganhou. A esquerda portuguesa pode continuar nas suas trincheiras, mas à volta é só terra queimada. A troika manda no país e o Miguel Relvas naquilo em que a troika não manda. O contrato social foi rasgado, os direitos dos trabalhadores espezinhados, a Constituição parece que está em recolher obrigatório. Criou-se uma teoria do estado de exceção que justifica tudo como se fosse uma inevitabilidade caída “da Europa”. Os salários foram decepados, os subsídios sequestrados. Há pobreza infantil, fuga de cérebros e doentes oncológicos que deixaram de poder contar com transporte para o hospital. A nós resta-nos resistir e lembrar que tínhamos dito que esta política ia ser um desastre e que está a ser um desastre.

O Congresso Democrático das Alternativas (segue-se declaração de interesses:) cuja convocatória subscrevi e em que tenho intenção de participar parece-me um excelente momento — num excelente dia: o 5 de outubro da nossa república — para pôr em causa dois lugares comuns. O primeiro é que o entricheiramento das esquerdas é inevitável. O segundo é que as políticas de direita são inevitáveis. Ambos estes “inevitáveis” estão, evidentemente, ligados. Quem convive com o primeiro não está a fazer nada contra o segundo.

Qualquer ação contra este estado de coisas não tem a vida fácil: encontrará como resposta o cinismo, a ridicularização e a hipocrisia, de forma assumida ou velada. É natural: há interesses instalados para que as coisas continuem como estão.

Mas os tempos mudam. A verdade é que o povo de esquerda não está preocupado com as rivalidades de ontem, mas com as realidades de hoje. É fácil — é evidente — ser contra a situação presente. Mas a esquerda precisará de acrescentar ao “contra” o “como”. A verdade é que um dia terá de haver um governo que reconstrua este país. E que esse governo terá de tomar medidas. É preciso saber que medidas serão essas, e que base de apoio política e social elas terão. E isso implica um debate que seja concreto, aberto e transparente.

Não precisamos de esperar por ninguém para o fazer.

Miguel Relvas: neste momento já nada que venha deste senhor surpreende ninguém. Nem sequer a notícia de que pôde acabar a sua licenciatura num só ano com equivalências académicas de quando completou o grande total de 1 (uma) cadeira com 10 (dez) valores. O mínimo que se pode dizer é que a licenciatura foi, como se diz no setor financeiro, “alavancada”. A única coisa que espanta é que um governo que tanto diz preocupar-se com a credibilidade de Portugal tenha Miguel Relvas como ministro.

17 thoughts to “Do contra ao como

  • José Alexandre Cardoso Marques

    Nada me surpreende dos dirigentes portugueses como aqueles também da Universidade da Lusófona porque com a cumplicidade da grande maioria dos professores deste instituição (como de muitas outras publicas e privadas) são capazes de tudo porque é uma espécie de máfia em Portugal. Eu sei porque fui professor na Universidade Lusofona nos anos 2003/04/05, cheguei a criar uma licenciatura (cinema) e tive de sair 3 anos depois para não ser cúmplice com grandes fraudes naquela instituição. Um dia destes ainda gostria de falar sobre a minha experiência em Portugal e dizer tudo o que sei sobre a Universiade Lusófona, a Universidade da Beira Interior (Departamento de Comunicaçao e artes … Pena é que não haja nenhum jornalista que se interesse porque tenho documentos e provas do que realmente se faz e tudo e mais alguma coisa em nome da republica portuguesa e de todos daqueles mafiosos como por exemplodaquele Manuel José Damásio que eu chamava – jeune cadre dynamique … e que falsificava a minha assinatura em documentação importante para sacar dinheiro publico.

  • professores deste (ou desta) instituição restituem-se

    Até o Pessoal do Passos Morgado andam a dar com a boca nos dentes.
    Ou com a língua nos dentes ou com o punho na boca que os alimenta.
    Daqui se vê o estado da nação mação, dizem que há tanta palha, mas há tanto burro que nunca zurrou e agora que está a dieta, jura que zurra por meio molho.
    Contra quem?
    Como o quê?
    Se como os do contra nã sou canibal?
    Ou agora diz-se reciclador de recursos humanos?

  • A Guerra Acabou? Já? Nem chegaram a declará-la

    Os direitos dos trabalhadores espezinhados?
    O camarada está a dizer que os da TAP e os da RTP não trabalham?
    O Camarada insinua que o pessoal do quadro é calaceiro?

    Alguns trabalhadores foram espezinhados mas não eram trabalhadores a sério, eram amadores.

    De resto empresas a laborar há mais de 20 anos sem falir só as da construção civil…

  • Era uma guerra? E eu pensava que era a entente cordiale?

    Então aquele seu camarada que estava naquela teia de advogados, que incluiam o José Dirceu (agora con mensalão global), estava lá para espiar a esquerda que se inclinava para os advogados da direita?
    Ou para espiar para a esquerda ou advogados da direita que negociavam com as repúblicas populares?

    assis se Lima, Fernando era grão-mestre da loja de atoalhados e bric à brac da GOL ganhou a guerra, então porque é que pagava aos associados da esquerda? e fazia trabalhos para as Taifas dos desertos da margem sud?

    Lima, Serra, Fernandes & Associados são a direita que ganhou?

    Bolas então aqueles associados que compravam livros de Marx e falavam do virtuosismo de Sartre e da revolução inacabada

    eram tudo submarinos da direita a torpedearem a valorosa esquerda pelas costas e abaixo da linha da cintura?

    Bolas meu amo e senhore, cabrões desses reaccionários que se faziam passar por esquerdistas…

    Deviamos pedir ao pessoal da Côte d’azur e das marianas que fizessem greve na limpeza dos quartos desses perigosos espiões capitalistas

    Por falar nisse…isse quer dizer que há vagas nas listas
    Guarde-me duas que em tempo de crise uma é pouco…

  • Era uma guerra? E eu pensava que era a entente cordiale?

    O camarada desculpe, mas a eurropa aguenta até ó 5 de Outubro?
    Ou os cortes nos institutos e centros culturais começa nessa data e o pessoal com doutoramentos em histéria sai à rua nessa data pra protestar?
    Juntando com as ligas de amigos dos palacetes da cultura (agora com pisos extra) vazios há dúzias de anos,por não haver marés altas par os encher arranjam-se umas 30 mil para a manifestação

    Ora 30 mil na avenida só dá…300 mil na televisão

    2 milhões de horas a 7 euros são 14 milhões

    é pouco

    infelizmente a ordem dos médicos ganha à hora mais do que a ordem dos enfermiços

    Trinta e oito anos de guerra entre as Ordens dos Templos Maçónicos

    e ninguém avisou a ralé que os Templários andavam em guerra contra os Hospitalários?

    Bolas atão paqué que serve a RTPê?

    Se em vez de guerra fizessem jogos de futrebol, já sabíamos o resultado

  • Era uma guerra? E eu pensava que era a entente cordiale?

    Há pobreza infantil, bolas até já há pobreza infantil?
    Ficaram no desemprego ou fugiram dos centros de acolhimento?

    fuga de cérebros acho que não há porque se tivessem cérebros dentro já tinham fugido há muito…

    e doentes oncológicos que não são da ADSE da ADM nem da GNR nem do Tribunalício adjunto …e deixam de ter transporte?

    Olha que não por enquanto nem hemodialisados nem oncológicos deixaram de ter transporte

    senão tinhamos mais bombeiros no desemprego e o país ardia todo

    Para 3 sessões semanais de irradiação gratuita e engolição de comprimides inda há transporte

    A fotonovela inda nã chegou ao estylo indiano

    mas que um dia chega…isso é inevitável

    Há 4 milhões de velhadas né?

    O SNS em 1978-1993 mandava-os morrer para casa…

    em 2000-2001 esperavam umas duas a três semanas se o doente tinha cunhas de jeito

    Ultimamente se os parentes do velhote fogem pra férias ficam no corredor do Garcia da Horta à espera da reforma definitiva

    O bloco de esquerdalha num tem umas políticas pró-euthanatos?
    só pró-aborto?

    nã podem con siderar os velhotes terminais como abortos a realizar?

    é que desde 2004 fora os Jorges Coelhonhes para ir parar a oncologia são uns 60 dias depois das suspeitas começarem a requerer morfina

    felizmente temos 250 mil sobreviventes ao SNS
    é notável
    mais notável é terem tido médicos que faziam serviços no privado…

  • Era uma guerra? E eu pensava que era a entente cordiale?

    O cinismo tem interesses instalados? acho que nem tem cheta

    A hipocrisia apesar de estar em crise, nunca teve interesses instalados, está sempre a mudá-los de lugar
    até há uns tempos tinha contas no UBS e no Baer Bank
    mas andam a mudar essses interesses

    A Hipocrisia e os contra-almirantes têm filhas….a alimentar
    boçê nã quer que a pobreza infantil aumente né?
    Os contra-almirantes dão um milhão prá pobreza dos infantes futuros
    A hipocrisia é grega tem muito mais massa para distribuir mas tamém tem bué de filhos e filhas
    Até havia hipócritas flhos da hipocrisia que pulavam de partido para partido ou para provedores disto e daquilo para matarem as fomes infantis
    é por terem fomes infantis que se agarram à teta do estado que é gorda
    a hipocrisia não pode perder a figura pois tem de se deitar em todas as camas políticas
    e parece mal deitar-se com as tetas descaídas…

  • JgMenos

    A esquerda!
    Já foi coisa científica, agora limita-se a ser estado de alma!
    Distingue-se da caridade porque enquanto esta requer amor pelo próximo, a esquerda recorda a indispensabilidade do ódio de classe na luta contra a exploração, e não transige em promovê-lo.
    E aqui, sem já intimidar os adversários, realiza-se no ódio entre pares,que estes sim, sempre se tomam a sério num dramático esforço de auto-justificação.
    Ideias? Foi tempo em que a ideologia parecia aderir ao real; agora só a memória do passado lhe dá sentido, e todo o esforço é feito em ver revividos no presente esses referenciais do passado; ; e assim se perdem no irrealismo mais confrangedor.

  • nuno

    Excelente dia?

    Daqui a vários meses? Que maravilha.

  • vidas extra-ordinárias agora com menos luvas de pelica e das outras que dão na banka suissa

    A constituição é uma polpa de papel que aparentemente protege direitos adquiridos da classe média e das PPP’s e grandes latifundiários da política económica putoguesa, mas se está lixando para os 3 milhões e meio de deserdados a quem pouco ou nada dá.

    Agente tem pena dos 2 milhões da classe média construída a voto nestes 38 anos e tem penas dos 200 mil putos políticos em empresas e instiputos e tem pena dos 20 mil fornecedores de pareceres e con solturas…

    agente tá cheiA de peninhas…mas infelizmente nã con seguimos descolar…

  • vidas extra-ordinárias agora com menos luvas de pelica e das outras que dão na banka suissa

    A constituição é uma polpa de papel que aparentemente protege direitos adquiridos da classe média e das PPP’s e grandes latifundiários da política económica putoguesa, mas se está lixando para os 3 milhões e meio de deserdados a quem pouco ou nada dá.

    Agente tem pena dos 2 milhões da classe média construída a voto nestes 38 anos e tem penas dos 200 mil putos políticos em empresas e instiputos e tem pena dos 20 mil fornecedores de pareceres e con solturas…

    agente tá cheiA de peninhas…mas infelizmente nã con seguimos descolar.

  • Πᾶν é grego panikoi terror são seus atributos reformar jámé, imprimir e em força

    cheios de penas e nem voamos

    se somos pinguins devíamos ao menos flutuar

    devemos ser avestruzes das gregas

    que tal como os leões gregos já estão extintos há milhares de anões

    não deram foi ainda por isso…

  • a guerra acabou e só sobreviveu quem tinha vidas extra-ordinárias? é normal acontece em todos os jogos da internazionale

    Ó voz que por nós falas, ó pena que por nós te depenas em penas

    Nós os que nos finamos nas vossas guerras y guerrillas vos agradecemos por nos dizeres o resultado do último jogo…

    Esperamos que na próxima guerra a Ala Esquerda vença a Ala dos Namorados ou outros Pirados e o Phoder deixe de se transmitir por herança como nas terras do Bush ou do Kim Ill sung

    Abaixo a legitimação do pré privilégio que advém da vitória em taes guerras, não queremos mais casamentos de con veniência dentro dessas esferas e espheras du Phoder

    Quando a ala esquerda ganhar queremos ter o direito de empobrecermos alegremente em igualdade em volta da fogueira ou dentro dela

    Quando a Ala menos Torta ganhar queremos ir perdendo phoder de compra alegremente para sustentar a Ala Esquerda refugiada nos baluartes dos Instiputos Das Afundações e das Con Soltura Rias

    Vivam as cidadelas dos autarkas e suas cores

    Nada de soluções mistas
    Ou herda-se o privilégio ou adopta-se o delfim ao estylo dos césares da ala vermelhusca

    Agora misturar tudo num circus romanum et senatus populusque romanum
    que por acaso dá mais pró lado grego isso jámé

    QUEREMOS SÓ UMA CORTE DO HERDEIRO DO PHODER
    como numa monarquia Vulgar

    Isto de ter um TRONO vacilante

    com meia-dúzia de cortes de pretendentes ao trono

    e inda por cima uns duques e condes barões a afiarem as espadas no poviléu acho que nã há guito pra tanto…

    Talvez pudessem resolver os diferendos à raspadinha
    Ou ao murro como na Demo Kratia Ukraina y ana

    Agora Fazerem guerras entre bocemecês bosssas senhorias

    E amandar a soldadesca semi-morta a lutar por vóis

    Ache que já tinha passado de moda no regime anterior

    Mas se calhar era uma boa moda agente é inkulta…

    Façam favor de nos usar para encher os buracos das vossas guerras

    e estimo que nos use para encher as trincheiras da próxima vitória
    agente agradece o favor que nos é dado…

  • Se suas senhorias da Laranja venceram porqué que chamam a isto a Guerra das Rosas?

    Etiketter: AGENTE AGRADECE QUE O PRÓXIMO MASSACRE NÃ SEIJA EM 2013 POYS INDA NÃ ENTERRAMOS OS DE 2011 E 2012 JÁ VAI A MAIS DE MEIO

  • Só palha como os meninos da palha vã

    Nas guerras como toda a gente sabe (eurodeputados, kaiseres e outros napoleones e churchil’s excluídos) só ganha quem tem vidas extra-ordinárias ou extra para desperdiçar.
    Na guerra Grego-Alemã de 2009-201?-202? quem ganhou?
    Os alemães ganharam outra vez uma data de nomes que costumavam estar reservados aos invasores franceses ou turcos uns séculos antes.
    Não lhes chamaram hunos porque a 1ªguerra já está velhinha e esta geração de velhotes nunca achou a Grande Guerra Grande.
    assim os alemães ganharam o repúdio dos países ocupados e aliados da alemanha na 2ª e a culpa por todas as guerras na europa.
    Pois o que é que são os francos de carlos magno ou os anglos e os saxões senão alemães.
    Pelo con trá rio os gregos ganharam uns turistas a menos e umas notícias de gente a atirar em polícias e em reformados em bairros onde não é seguro uma turista sexagenária andar de mamas ao léu e muito tempo livre entre as greves dos transportes
    Ou seja ganharam muita publicidade
    Vá à grécia e seja como os gregos…o que é um ganho de certo modo

    Aqui a direita herdou um país endividado pela outra direita mais torta e a esquerda não canhota perdeu mais uma oportunidade para ficar calada pois só tem soluções em simplex

    Demonstrada pelos in vestimentos do PCP no empreendedorismo nas suas câmaras e juntas (muito afastadas)

    A junta médica diz que o senhor eurrodeputé está fino
    para a guerra do não pagamos e em forza italia

    leve o farnel e o fuzil e já agora o cartuchame cagente nã pAga mai nada nem que as finanças in ventem uma lei seca sem molhados

  • Augusto Küttner de Magalhães

    Hoje talvez não seja a ocasiao de andar com direitas e esquerdas, mas antes com gente boa, honesta, correcta e que respeita o seu igual, e os outros a maioria, que se está lixando para os outros desde que esteja tudo bem consigo e com os seus…..

    …………..não é à pancada que isto se resolve, mas explicando, explicando, explicando, tudo, tudo tudo. Já!!!!!

  • Augusto Küttner de Magalhães

    Temos que ser diferentes, assisti com imenso gosto a VITORINO na CASA DA MUSICA.

    Excelente a cantar ZECA AFONSO E ADRIANO.

    Mas foi outro tempo, vivi-o, hoje não vai ser a mesma via…..hoje tem que se explicar, explicar e exigir a quem acha que está a bem governar e bem presidir a fazer 10000 vezes diferente, para melhor!! Já!!!

    Sem nada partir!!!!!!!!!

Leave a comment