Todos os dias nos chegam imagens e notícias da Grécia e do povo grego em luta contra o cortejo de sacrifícios que lhe tem sido imposto. É clara, naquele país, a crescente fractura entre os cidadãos e o poder político, em torno da invocada necessidade de cada vez maiores sacrifícios para que a dívida seja paga e o défice orçamental reduzido. Acentuam-se a tensão e a violência, tornando ainda mais difícil o diálogo indispensável à procura de soluções mais justas e partilhadas para a situação existente.

Avolumam-se o isolamento e a discriminação da Grécia, fortemente acentuados pelo discurso dominante dos principais dirigentes europeus e da comunicação social.

A preocupação doméstica em sublinhar que “não somos a Grécia” é, no mínimo, chocante no seio da União Europeia, onde mais se esperaria compreensão e solidariedade e, sobretudo, desajustada quando se sabe que a crise não é só grega mas europeia.

Face à agudização das tensões políticas e sociais na Grécia, os signatários apelam à solidariedade com o povo grego e à criação de condições que permitam respostas democráticas e consistentes de uma Europa solidária aos problemas sociais e aos direitos das pessoas.

Lisboa, 15 de Fevereiro de 2012

(assinaturas:)

Mário Soares

Mário Ruivo

Alfredo Caldeira

Ana Gomes

Ana Lúcia Amaral

Anselmo Borges

António de Almeida Santos

António Reis

Boaventura Sousa Santos

Diana Andringa

Eduardo Lourenço

Isabel Allegro

Isabel Moreira

D. Januário Torgal Ferreira

José Barata Moura

José Castro Caldas

José Manuel Pureza

José Manuel Tengarrinha

José Mattoso

José Medeiros Ferreira

José Reis

José Soeiro

Manuel Carvalho da Silva

Maria de Jesus Barroso Soares

Maria Eduarda Gonçalves

Paula Gil

Pedro Delgado Alves

Rui Tavares

Sandra Monteiro

Simonetta Luz Afonso

Vasco Lourenço

Vítor Ramalho

10 thoughts to “Manifesto: SOMOS SOLIDÁRIOS COM O POVO DA GRÉCIA

  • Rui Vieiro

    Sou solidário com a Grécia, seu povo, História e Governo.

  • Maquiavel

    Logo à 1.a assinatura tive um reflexo vomitivo…

  • Filipa Matias

    Filipa Matias

  • na estrada do susexo

    tirando isso sejamos solidários com todas as abstracções geográficas

  • na estrada do susexo

    mas já agora pensemos um pouco nos deserdados que tiveram o azar de não nascer no berço de ouro da civilização…

    os ucranianos e romenos por exemplo
    que fizeram o mesmo na grécia que os brasileiros e brasileiras aqui..

    é uma situação desastrosa num cenário péssimo mas muitos outros grupos não são assim tão solidários os fino-hungáricos como grupo linguístico não parece solidari….nem entre si…nem com os restantes a cuja civilização não pertence e que sofreu aculturação forçada
    pode-se dizer por culpa dos gregos…

  • na estrada do susexo

    mas gostei muito da colecção de nomes

    o Mazarino do regime eminência parda do clã soares…vindo directamente das colónias (outro conceito fenício-grego)

    um historiador um reytor do fungagá…
    o ex-marido da directora do diabo Vera Lagoa

    por falar em solidariedade com o berço-incubadora

    e os fenícios pá? e o Israel que deve ser protegido de todo o mal

    já os caldeus assírios hititas e as gentes do mar…paciência cambada de bárbaros como os persas

    e se não fossem os selvagens afgãos o bárbaro macedónio teria dado o mundo aos gregos

    foi pena assis só ficaram com o egipto uns anos

  • na estrada do susexo

    olha o maquia amável tem bom gosto…

    e bons reflexos atão o home pôs-se a pontapear o sócrates durante duas horas enquanto o homem estertorava com a cicuta…

    e diz que foi ele que salvou a nação e que gosta dos gregos?

    sé isso quele faz aos gregos que gosta olha sanão gostasse o sócrates nã tinha sequer passado a fronteira

  • Paulo Crawford

    Concordo em absoluto com o teor do Manifesto: SOMOS SOLIDÁRIOS COM O POVO DA GRÉCIA, e também teria assinado se tivesse tido oportunidade.

  • Miguel Lopes

    A solidariedade e o respeito têm de ser recíprocos. Eles não respeitam o resto dos europeus. Andam há 15 anos a aldrabar as contas públicas. Isso é falta de respeito e solidariedade. A sociedade Grega não respeita nada. São corruptos, não pagam impostos, vivem à conta do estado e têm um chauvinismo assustador. Já lá fui duas vezes, a última em 2011 e não percebia como é que um país tão retrógrado como aquele tem um PIB per capita 50% maior do que o nosso. Agora percebo: é tudo falso.
    Não somos Gregos! E não merecem solidariedade, continuam a aldrabar os europeus após cada pacote de ajuda!

  • Gilberta A. S. Couto e Silva

    Sou solidária com o Manifesto “SOMOS SOLIDÁRIOS COM O POVO GREGO”.
    Nós iremos estar nas mesmas circunstâncias, sendo certo que já há muitos portugueses a passarem bem mal.

Deixar Comentário