Caros leitores,
recebemos este apelo e achamos importante.
————————————————————————————————–
TIMOR – pedido de professora
Caros amigos,

Alguns sabem e outros nem por isso (e assim aqui vai a notícia) mas
estou em Timor a dar aulas na UNTL (Universidade Nacional de Timor
Leste) no âmbito de uma colaboração com a ESE do Porto.
Aquilo que vos venho pedir é o seguinte: livros. Não vou dar a grande
conversa que é para montar uma biblioteca ou seja o que for, porque
não é. O que se passa é o seguinte… não sei muito bem como funcionam
as instituições, nem fui mandatada para angariar seja o que for, mas o
que é certo é que sou (somos!) muitas vezes abordados na rua por
pessoas que desejariam aprender português mas não possuem um livro
sequer e vão pedindo, o que é mto bom.
O que é certo é que a minha biblioteca pessoal não suportaria tanta
pessão e nem eu, nos míseros 50 quilos a que tive direito na viagem,
pude trazer grande coisa para além dos livros de trabalho de que
necessito.

COMO MANDAR?
Basta dirigirem-se aos correios (CTT) e mandarem uma encomenda tarifa
económica para Timor (insistam porque nem todos os funcionários
conhecem este tarifário!) e mandam a coisa por 2,49 €. Claro que a
encomenda não pode exceder os 2 quilos para poder ser enviada por este
preço.

Devem enviar as encomendas em meu nome (*Joana Alves dos Santos*) para:

*Embaixada de Portugal em Díli
Av. Presidente Nicolau Lobato
Edifício ACAIT
Díli – Timor Leste*

E O QUE MANDAR?
Mandem por favor livros de ficção, romances, novela, ensaio, livros
infantis etc, etc. Evitem gramáticas e manuais escolares. Dicionários,
mesmo que um pouquinho desatualizados são bem vindos. Este critério é
meu e explico porquê. Alguns timorenses (estudantes e não só) são um
bocado fixados em aprender gramática mas ainda não têm os skills
básicos de comunicação. Parece-me melhor ideia que possam ler outras
coisas, deixar-se apaixonar um bocadinho pelas histórias mesmo que não
entendam as palavras todas, do que andarem feitos tolinhos a marrar
manuais e gramáticas. O caso dos dicionários é outro. Um aluno, por
exemplo, usa um dicionário português-inglês para tentar adivinhar o
significado das palavras. Como o inglês dele tb não é grande charuto
imaginam como é a coisa.

Bom, espero ter vendido bem o peixe do povo timorense. Falam pouco e
mal mas na sua grande maioria manifesta simpatia pela língua
portuguesa. De qualquer forma isto não vai lá (muito sinceramente) com
umas largas dezenas de professores portugueses por cá. É preciso ter a
língua a circular em vários meios e suportes. Espero que respondam ao
meu apelo!! Eu por cá andarei sempre com um livrito na carteira para alguém que peça!

*SE NÃO MANDAREM PELO MENOS DIVULGUEM*

9 thoughts to “Mandem livros para Timor

  • Carlos

    Bom, eu vou tentar enviar.
    Divulguei agora na minha página do Facebook.
    Desejos de boa sorte com a nobre causa.

  • antonio

    Já sabia, uma das minhas ex’s trabalhou no GAERI do MEIC (como se chamará akilo agora ?) e mandou-me esse mail já há tempos. O meu problema é que os livros que eu tenho p’ra sair são todos hard-backs, pesadíssimos, e são apenas traduções tugas de clássicos estrangeiros. Duvido que um jovem timorense esteja na disposição de ler akilo…

    🙁

    Parabéns pelo texto sobre “as bolsas” e pelas acções associadas. Òbviamente, não sou candidato…

    🙂

  • Paulo Lopes

    http://profesdeptemtl.blogspot.com/ para quem se interessa por o que passando por terras de timor leste no que ao ensino diz respeito.
    O envio de livros pelo correio para Timor Leste é agora mais barato. O preço de um envelope de 2 Kg passou de 2,75 euros para 1,50 euros, uma descida substancial. Pode agora enviar mais economicamente os seus livros ou revistas novos ou usados (sem riscos ou rasgões). Deve no entanto referir aos funcionários dos CTT q…ue é pela modalidade Timor Leste – livros – económico.

    Um abraco para todos por todo o vosso empenho 🙂

  • Guida Bastos

    Disponho de algumas dezenas de livros em muito bom estado(entre eles duas enciclopédias) que gostaria de enviar para Timor. Não disponho,
    porém,de meios para fazer face às despesas de correio. Haverá maneira de contornar esta dificuldade?
    Em virtude de existir alguma urgência em se encontrar solução para o encaminhamento desses livros, peço uma resposta tão breve quanto possível.
    Agradece e cumprimenta,
    Guida Bastos

  • Maria João Fonseca

    Tenho cerca de 30 livros de autores portuguese, alguns classicos mas pesam mto mais que 2 kgs. Há alguma hipotese de entregar em Lisboa nalguma instituição, ex. embaixada, etc?

  • Maria de Fátima Neves

    Peço que me mandem um e-mail para onde possa encaminhar uma relação de 305 livros de autores brasileiros e portugueses, gratuitos para quem quiser ler. É só clicar em cima e pode-se ler e até imprimir.
    Para mim vai sair muito caro mandar livros para Timor, pois vou ter que pagar o correio, mas encaminhando essa relação acho que ajudo um pouco.
    Cordialmente, Maria Neves.

  • António Rosa

    Amigo Sr. Rui Tavares,
    Antes de mais, quero endereçar-lhe os meu cumprimentos, com votos de que o ano de 2013, seja um Ano bom para nós todos!
    Porém, o que me traz por cá, é o seguinte:
    Eu, estive aí em Timor-Leste, cerca de 4 anos, (de 1971 a 1974), estive em Ossu, (Mundo Perdido), Distrito de Viqueque, e, há +- 18/20 meses, explorando o Facebook, encontri pessoas com quem eu joguei a Bola, etc. – Inclusivé, a Neta do meu Cozinheiro em Ossu, está cá em PT (em Águeda), a Estudar.
    Quero dizer que, 80/90.º dos meus amigos no Facebook são Timorenses. Tenho uma amizade forte, com um casal de Professores do 3.º Cíclo na Escola de Beloi em Viqueque, que chamam-se Ela, D. Ifonne Ang e o Marido, Sr. Abílio Babtista. A Senhora Ifonne, à tempos atraz, disse-me que tinha muita dificuldade em horientar/organizar as matérias para dar aulas, entende? – E, deu a entender que gostava muito de ter Livros do 3.º Cíclo próprios para o Professor. Pois eu, estou na disposição de os comprar, mas, olhando ao peso e preço do despacho, fica muito, muito caro, entende? – Gostaria que me desse umas dicas, se existe alguma forma (a preço reduzido), que possa enviar com segurança para alguém a residir aí em Díli, que esse casal, mais tarde, iriam levantar a encomenda.
    Fico por aquí, neste 1.º contácto e se o meu amigo responder, falaremos mais, Ok?
    Um Grande abraço e um bom Ano.

  • Edson-Luiz

    Caríssima Joana,

    belo trabalho!
    gostaria de saber se você ainda se encontra em Timor — e se a campanha de livros ainda está em andamento.

    abs
    Edson-Luiz

  • Mariana Silva

    Ainda estão a aceitar manuais escolares? Existe alguma instituição a quem possa entregar directamente em vez de enviar por correio?
    Cumprimentos.

Leave a comment