Um caminho perigoso

Não, isto não foi um remendo improvisado em resposta a uma decisão do Tribunal Constitucional. As novas medidas anunciadas por Pedro Passos Coelho nascem de uma ideia, a única que ele tem: temos de empobrecer para ficar mais competitivos. É uma ideia cruel, obtusa e que vai falhar; mas é simples e constante.
Analisemos essa ideia do ponto de vista económico, primeiro, e político, depois.
Roubar aos pobres para dar aos ricos tem uma história tão longa que nem é notícia. A transferência de rendimentos do trabalho para o capital foi a normalidade das últimas décadas. Mas o que o fez o governo agora surpreende pela magnitude e pelo fanatismo da decisão: nunca a transferência de dinheiro do trabalhador (que vê aumentada a sua contribuição para a Segurança Social) para o patrão (que a vê diminuída, e em muito) foi tão rápida e massiva.
Feitas as contas, o estado ganha um pequeno quinhão desta operação. Ou seja: as metas do défice também não explicam por que tomou Passos Coelho esta decisão, e mais tarde lá veremos serem anunciadas novas medidas para tapar o resto do buraco. As pequenas empresas perderão na contração do consumo interno o que ganharem com a diminuição das suas contribuições. As ganhadoras serão mesmo as grandes empresas, que pouparão milhões. Só que, ao contrário do que alegam alguns defensores do governo, as grandes empresas não vão começar a contratar gente e a dar emprego. No atual clima económico, o que vão fazer é transferir o dinheiro para as suas caixas postais na Holanda para poder continuar a fugir aos impostos.
A ideia de Passos Coelho não é nova; é a mesma que falhou antes da crise. Dar mais aos ricos não cria emprego, e não faz uma economia saudável. Vai é resultar num país em que os mais velhos se sentem roubados e os mais novos vão embora enquanto podem.
Não sendo uma resposta económica ao Tribunal Constitucional, este anúncio é-lhe no entanto uma ostensiva resposta política. E essa deve preocupar-nos.
Ao contrário do que se diz, o Tribunal Constitucional não chumbou as anteriores medidas do governo por causa da desigualdade entre trabalhadores do público e do privado, mas por causa da desigualdade no tratamento entre cidadãos com tipos de rendimentos diferentes. Essa desigualdade mantém-se e agrava-se no anúncio atual. Não se entende porque devem ser os trabalhadores por conta de outrem a pagar desproporcionadamente a crise, e sejam poupados a esta os detentores de rendimentos do capital, propriedade, etc.
Ao dobrar a aposta política contra o Tribunal Constitucional, Pedro Passos Coelho dá expressão concreta a uma teoria larvar: a de que vivemos num regime de exceção, à luz do qual só podem reinar supremos os esforços de consolidação do défice, como interpretados pelo governo. As garantias em que se funda a nossa ordem se tornam maleáveis e podem ser até suspensas.
Este é um caminho perigoso. Todos aqueles que se lhe opõem têm a obrigação de juntos encontrarem maneira de passar da simples oposição à resistência ativa e desta à construção de uma alternativa.

11 Respostas a “Um caminho perigoso”


  • Penso que estas medidas não vão implementadas, o povo finalmente começou abrir a pestana, não podem ser sempre os mesmos a pagar a crise, esta situação tornou-se insustentavel, eu vou fazer a minha parte.

  • Tem que se acabar com as reformas chorudas, são varias, que ganham determinadas pessoas como por ex. do Cavaco Silvaias reformas chorudas , quando há gente a ganhar uma misera reforma de 200 euros, com os dinheiros para as fundações com os ordenados chorudos que ganham os gestores publicos TAP, PT, . se houvesse equidade havia dinheiro para pagarem so 14 salarios aos funcionarios publicos. Primeiro o Socrates arruinou o país, agora Paasos Coelho que só gorverna para os ricos.

  • Só existe uma solução: sair da UE e mandar a Troika prás américas.

    Com um escudo baixo seremos mais concorrenciais nos mercados externo ocm os quais negociamos mais; internamente os resuktados serao bem mais satisfatorios por via duma baixa de impostos e estimulo da economia via consumo.

    Seria importante que os senhores no Parlamento europeu se manifestassem contra este extermínio e convocassem os principais responsavais, por exemplo, do saque do BPN a repsonderem criminalmente.
    enquanto isto, a A lemanha esyá a tratar da sua vida, falndo na Europa pensando na Alemanha e buscando novos mercados para os seus carros. Quando se livrarem da dependencia do mercado europeu para as suas exportaçõaes, dada o visivel empobrecimento do continente, então tudo implodirá. Daí, a maior necessidade de exonerar este governo e, em jeito de promoção o ~sr. silva também, e instaurarem um governo de salvação nacional.

  • A digestão das uniões começou com as autonomias regionalistas, que foram fataes às Uniões de Sovietes e também o foram para eslavos do sul e espanhóis de 1936...logo boss união sem cola descola

    Um caminho perigoso boss é a linguagem, boss, roubar aos pobres para dar a quem não quer aceitar o presente, pois sabe que ficará tendencialmente mais pobre se aceitar os 5% de presente.
    Basta ver as mangas do Sonae a apodrecer nos caixotes, Importadinhas do Brasil, ou as do Auchan vindas da Espanha,são os Ipodespodes e os carrinhos de importação…

    Logo a linguagem é fundamental, em vez de roubar poder-se-ia dizer sobrecarregar nos impostos, pois se dizemos que o estado é roubo

    a função social e associal do estado é receptação do roubo e logo actividade criminosa.

  • A solução de voltar ao escudo seria boa se conseguíssemos manter a desvalorização anual relativamente baixa pois em 5 anos de 75 a 80 o escudo perdeu imenso valor

    e apesar dos aumentos salariaes de 3.300 $ de 74 para os 4000$ DL
    16.06.1975 e os 4.500 $ +12,5%e 5.700 $ uns 27%até aos 9.000 $ de 1980 ou seja um aumento de 200 e muitos por cento quase triplicou o salário mínimo (excepto o agrícola e das empregadas do domus)
    foi um ajustamento muito mais brutal que favoreceu as classes socialmente pior remuneradas (com emprego fixo)
    mas destruiu os que não tinham remuneração fixa, os mais pobres sem emprego ou no sub-emprego e a classe média

    as 20 do PSI aparentemente poupam 100 milhões ou talvez mais…o que nada é para empresas que começaram a fazer rescisões já há anos
    e sem muito para ocupar os trabalhadores no solo pátrio esfomeado de crédito e sem crédito a longo prazo

    que foi mal feitinho foi

    mas se não se conseguem abater autarquias, RTP’s e afundações várias

    poder-se-ia fazer um imposto extra-ordinário sobre as receitas das auto-estradas paradas e sobre as indemnizações a pagar com as paragens das grandes operas ou opus pistorum do estado

    ou convocassem os principais responsavais, por exemplo, do saque do País a repsonderem criminal mente…ou a pagarem voluntariamente uns por cento daquilo que limparam em troca do perdão fiscal
    commo sócras fez a um tal almirante milionário na suissa mas sem cheta en putocale

    mas sinceramente a capacidade de arrecadação de IRS e de multas só funciona em quem tem alguma cousa de seu mas não muito

    logo não tira nada aos muito pobres, pois já não tinham grande coisa
    idem nada tira além da inflação aos reformados abaixo dos 1000 eurros a grande maioria da população

    Tira aos 3 milhões e tal do sector privado e aos 800 mil do púbico e das púbicas empresas associadas e a 300 mil reformados

    e tira às grandes empresas excepto à EDP e às águas de potucale uns 2 mil e tal milhões em consumo potencial

    para as agências de viagens que apostam no mercado do Dubai e tailândia é fatal

    para os bilhetes para o brasil, angola e para os autocarros que demandam a eurropa…vai ser cá um booom boss

    Se bem me lembro

    como bem lembra a Afundação Má rio só Ares…registo específico]

    Terça-feira, 21 de Junho de 1983Desvalorização do escudo

    O Governo decide desvalorizar o escudo em 12%, mantendo-se a desvalorização deslizante mensal de 1%.

    ano: 1983 | tema: Actividades Económicas/Vida Políticapalavras-chave: Desvalorização Escudo

    e boss infelizmente não temos uma guerra fria para nos dar uma ajuda

    logo desvalorização con troll lolada não dá boss.

    Arranja uma guerra pra nós boss…pode ser nas Balcãs ou uma guerra de secessão aqui na espanha que essas dão sempre lucro
    ao exército nazionalle..

  • A solução de voltar ao escudo seria boa se conseguíssemos manter a desvalorização anual relativamente baixa pois em 5 anos de 75 a 80 o escudo perdeu imenso valor

    Basta ver que as moedas de cupro-níquel de 10$00 de 1971 a 73?
    foram retiradas quase todas antes de 1980….
    e era só níquel
    logo reintroduzir notas de 20$ e 50$ e 100$ y 500$ para daqui
    a uns tempos estarmos nas notas de 20 contos e 500 contos

    era melhor utilizar as reservas de ouro e prata para cunhar moeda

    sempre durava o gasoil mais um ano ou dois…

    mas por causa da desigualdade no tratamento entre cidadãos com tipos de rendimentos diferentes. Essa desigualdade sempre existiu e foi agravada pelo sector púbico em detrimento do privado

    O ADSE é um rendimento
    vá perguntar ao pessoal que anda coxo porque só teve consulta no SnS passados 6 meses e anda no desemprego desde que a indústria migrou para outro deserto

    o tribunal que deixa cidadãos durante anos sem resposta
    mas julga em meses casos que interessam aos capo regime…

    claro que o tribunal con’s titi cio annal não se pronuncia sobre isso que não lhe foi pedido

    o esbulho que se fez a centos de milhares de senhorios porque o estado preferia manter o regime que salazar adoptou da 1ªrepúbica em vez de sustentar …ora merda

    o estado que nos come mete-nos ao fundo
    e os que comem do estado só os mais fracos são comidos

    tirar mais 7% de um que ganha 500 euros ou tirar mais 7% a um juiz de 5000 ou 7000 con’s por mês mais benefícios e consultadorias e pareceres por 3ªpessoa

    é completamente diferente

    e tirar a um reformado 10% de 2000 e tal euros

    ou tirar 10% a um de 6000 ou 7000 é completamente diferente

    tanto é que os 300 mil reformados com maiores rendimentos

    pesam quase tanto como o milhão e picos que não chega aos 300 eurros

    somos uma sociedade desigual há 900 anos boss
    só agora deram por isso por lhes irem ao bolso político?

    o Jogo político para arrastar milhões para o abysmo para ganhar eleições é uma merda boss

    é por isso que só voto em preto….
    sempre sey que recebo o que espero…

    aqui no deserto só os cornéis cá da Fi..(aquilo que chamaram ao gajo que foi ouvir os meninos à volta da fogueira ou outra merda qualquer do cantor poli-regimes) e juizes têm direito a BMW
    e os traficantes e assaltantes de multibancos mas esses têm uma profissão mais instável

    Podíamos fazer uma moeda interna tipo rato Mickey e impedir a saída dos capitaes quinda não sahiram
    curiosamente nisse fomos pouco gregos

    há 1% dos depositantes que têm 66 mil milhões de eurros
    200 mil deles
    logo dá 330.000 eurros em média por cada um

    logo menos do que o tal almirante
    ou nacionalizamos a suissa

    ou nacionalizamos os 200 mil tipos que ganharam bué com lojas de telemóveis barracos no algarve
    empresas de trabalho temporário etc…

    mas isso é in con’s titucional pois também há juízes com primos que geriam escritórios de advogados de famiglia e gestores púbicos que ficaram com algum na conta nazionalle para pagar cruzeiros na escandinávia
    e há funcionários e generais de topo…como os 700 mil do nosso cavaco e os trocos do genro e as famiglias que vivem só de ares nas revistas cor de rosa

    Compre a Caras e a…aquelas revistas do barbeiro ou dentista que logo vê que tirar aos ricos inda é mais in con’s titi cio annal

  • Primeiro acho que o primeiro tem tantas Idei-as como os anteriores ou seja é duvidoso que tenha muitas que sejam dele

    Um governo tal como um bloko é uma bicha solitária que desenvolve personalidade múltipla no decurso da sua descida no percurso intestinal
    Nenhum governo é eleito por querer empobrecer os seus eleitores
    Só se o fizer a crédito e a subsídio como fizeram os anteriores governos de con’s

    Um governo só se aguenta se der manteiga e canhões de pão de ló…
    basta ver quanto tempo se aguentava nos seus mandatos o indignado profissional que tem obrigações no algarve
    e que não tem que se pronunciar sobre o que não quer
    nenhuma primeira ministra ou ministro com tomates sobrevive politicamente com Idei-as obtusas

    De resto o próximo governo vae fazer muito peor e matar mais pessoal via SNS ou diz-se SMS

    é o dilema Socrático …tou determinado a reformar o estado
    mas como não consigo
    estou determinado a reformar-me em estylo

    foi o melhor primeiro que este país teve, sabia o que queria e onde o queria
    e tinha Idei-as fixas em simplex feitas
    lembra-me o nosso soares benzodeus

    mil anos de vida para o nosso guia…com obrigações no all garve
    com o Mao tsé desejar 1000 anos encurtou-lhe a vida
    se resultar aqui
    é uma poupança só em gasoil e motorista…

  • Portugal em contra-ciclo? Até o constitucional alemão aprovou uma medida claramente lesiva no médio prazo para o con tribuinte huno ou kraut ou nazi ou kaiser lover, boches do catano tão a querer ser gregos

    Mas nós chegamos lá primeiro

    A siriza cá do sítio é a Manela Aferra no Leite de Vaz con selos

    a guerra civil já está à frente da grega

    sinceramente acho que somos sírios

    os tais reformados com impostos a 70% são eurocratas?

    aqui 7 coronéis e majores 1 ex-juiz 60 bancários desde o BPA ao Nacional ultramarino e à CGD e nem um paga sequer 46%
    falta-lhes o up-grade?
    e a maioria fica no 3º e 4ºescalões

  • Portugal em contra-ciclo? Até o constitucional alemão aprovou uma medida claramente lesiva no médio prazo para o con tribuinte huno ou kraut ou nazi ou kaiser lover, boches do catano tão a querer ser gregos

    vou ver o vídeo assassino de americanos

    pode ser que dê para fazer um com políticos portugueses a queimarem o corão

    e resolvo uns 5% do problema da insegurança social

  • Imaginemos que se lançava uma taxa progressiva para a Insegurança Associal de 11% aos 500 euros e +1% para cada acréscimo de 200 ou 300 euros

    mesmo progressiva até 12% aos 800, 13% aos 1100 14% aos 1400
    15% aos 1700 16% aos 2000 17% aos 2300 18% aos 2600

    e duas extras a cada 1000 de acréscimos
    digamos 19% acima dos 3600
    e 20% acima dos 4600

    mesmo para taxas extra de 25% acima dos 20 mil por mês

    por abranger quase exclusivamente a função pública e um nº reduzido na privada

    não resolveria o problema das S.A. ou das S.S.

    é só fazer as contas…

    De resto os 50 mil que descontei uma média de 1800 por ano
    mesmo que muito bem administrados por uma função que nunca conseguiu administrar com sucesso nada

    e pressupondo que com capitalizações anuais de 5 a 7%
    teria uma resultante de 150 mil euros….
    se me reformasse aos 70…com 82% do que ganho hoje (ontem)

    não daria para mais de 8 anos….

    um dia destes tem de se fazer contas…ou há fundações com 70% de subsídio
    ou há S.S para velhotes acima de 67 ou 70…

    ou há eutanásia ao estylo do SNS de 1983 a 1993
    e mesmo 2000 em que os doentes terminaes eram reencaminhados….
    temos 3 milhões deles..em morte lenta fazer o quê né…
    afundações claro

  • Thank you for every other informative web site. Where
    else may just I am getting that type of information written in such an ideal approach?
    I’ve a mission that I’m just now working on, and I’ve been at the glance out for such information.

Deixar comentário