Mais Europa, pois

Os países da União brincam com o destino uns dos outros sem entenderem que estão brincando com o seu próprio destino.

Coitadas das palavras. São as primeiras vítimas dos líderes europeus. Usam e abusam delas até não significarem mais nada. Para um alemão, “solidariedade” quer dizer “lá vêm os chatos do Sul pedir-me dinheiro”. Para um grego, “solidariedade” quer dizer “lá vêm os chatos dos alemães impor-me sacrifícios”. Para certos políticos, “federalismo” é uma palavra vazia para parecer modernaço; para outros, “federalismo” é uma palavra vazia para meter medo; em nenhum dos casos tem o seu significado original de descentralização e democracia — Sarkozy até a usava como sinónimo de intergovernamentalismo, o seu exato oposto. Quando todas as palavras faltam, diz-se que é preciso “mais Europa”, uma coisa que não quer dizer rigorosamente nada: podemos precisar de mais democracia, mais integração, mais coesão — coisas que se sabe o que significam. Mais Europa, não sei o que é.

Antes do Verão, chegou a vez de “crescimento”. Os eurochefes fizeram uma “cimeira do crescimento”, e os socialistas em particular vociferaram pelo crescimento. Hollande avisou: só assinaria o novo Tratado do Bloco Orçamental se houvesse um plano de crescimento. Na altura certa lá veio o anúncio de que um pouco mais de cem mil milhões de euros iriam ser postos de parte para projetos de crescimento e emprego. Um décimo do que foi emprestado à banca em dois dias, mas enfim.

Quase que nos enganavam, hein? Passado uns meses, a França prepara-se para assinar o tratado orçamental, que esvazia o parlamento europeu, estabelece metas irrealistas e mesmo nefastas e desenha um modelo que, a repetir-se, acabará destruindo a União para suposto bem do euro, e não salvando nenhuma das coisas. E o fundo para o crescimento? As últimas notícias que correm no Conselho é que a França se recusa a meter a sua parte.

Seria só triste, se não fosse tristíssimo. Os países da União brincam com o destino uns dos outros sem entenderem que estão brincando com o seu próprio destino.

O caso mais claro é o da evasão fiscal. Como sabemos, praticamente todas as 20 maiores empresas da Bolsa de Lisboa têm sedes fiscais na Holanda que usam para fugir às obrigações de prestação de contas e pagamento de impostos que teriam cá. A Holanda faz orelhas moucas à preocupação de vítimas como Portugal — que, na verdade, pouco fazem para combater o problema. Ora, nada mais apropriado do que, em plena campanha eleitoral, ter sido descoberto que a empresa ferroviária holandesa (ainda para mais estatal) foge aos seus impostos usando a Irlanda. Os políticos holandeses estão agora chocados, chocadíssimos, por lhes ser feito aquilo que eles deixam que se faça aos outros.

Mas a Holanda não é sequer o pior exemplo. No outro extremo geográfico e político da Europa, Chipre, com um governo do partido comunista, tem um acordo com a Rússia que tem possibilitado à oligarquia russa fugir aos impostos e lavar dinheiro criminoso. Em Chipre não é só fácil abrir uma conta bancária — não é obrigatório dar o nome — é fácil abrir um banco. Os russos têm aproveitado — e qualquer coincidência com o tráfico de armas russas para a Síria é capaz de ser só um detalhe.

E não se pode fazer nada? A presidência do Conselho é que determina a agenda. E quem está agora na presidência? Chipre. E quem estará a seguir? A Irlanda.

10 Respostas a “Mais Europa, pois”


  • A RTP é como o PCP ou o Soaristão...inda tem phoder pra phoder mas perdem aderentes via obituário tutti ill anni ou diz-se annes?

    Bom, a hollanda o luxemburgo e tantos outros centros de transferências financeiras substituiram os mercados de bens duradouros na criação de emprego nesses países

    luxemburgo já não é a indústria do aço e mesmo o sector químico e da borracha

    ou a construção civil que meteu uns centos de portugueses no desemprego este ano

    já não suportam o rendimento anual dos países com elevado PIB per capita
    resta-lhes e à suiça (com PIB em perda este ano), ganhar dinheiro como nichos ecológicos específicos para o capital que viva em habitats menos propícios a essa multiplicação

    e esses nichos europeus competem com muitos outros

    acabar com eles como se acabou com os da madeira é um erro

    pois a indústria de luxo, vende hoje mais no exterior da europa do que dentro dela

    pode talvez obrigar-se o comércio a ter as sedes fiscais nos países onde vende
    mas nem a sonae nem a jerónimo martins nem o auchan vendem exclusivamente em portugal

    nem a pt ou a cimpor que hoje são mais brasileiras que portuguesas
    têm um interesse particular em ser tributadas em portugal

    a cabovisão poderá ter sede amanhã num paraíso fiscal quiçá até africano continente onde até agora não têm abundado

    Logo é muito justa a sua bisão boss, mas a aplicação da dita cuja é problemática

    A europa aproxima-se novamente de 14, 100 anos depois e a guerra das balcãs já começou há anos e ainda não acabou

    Felizmente a 1ªguerra mundial do século XXI é puramente económica
    (tirando uns tirinhos nos colonatos italianos da líbia e nos franceses da ´síria tout va bien mon seigneur

    O tráfico das armas para a síria a custo zero, ou limpando a moeda forte que a síria acumulou durante 39 anos de paz podre e ocupação e saque libanês, está sendo feito por muitos, quisera israel um assad destes no egipto, infelizmente teve azar, só conseguiu destroçar a frente norte durante uns anos.
    No reequipamento do novo exército sírio, tal como no iraquiano, pelo menos são umas dezenas de submarinos…
    e há tanta con petição nestes dias

  • A verdade é que a europa compete com a américa na lavagem de milhões de milhões de dólares ou eurros annuais

    O caso do HSBC, que só não lavou dinheiro do tráfico de ´´opio inicial porque só apareceu uns anitos depois da 2ª guerra de 1856-60

    outros bancos bri^TÂNICOs, com raízes nas guerras coloniais-commerciaes e comerciais-descoloniais conduzidas pelo Império Britânico-e Anglo-Americano na Ásia e no neo-colonialismo dos estados nascidos da fragmentação dos impérios coloniais ibéricos
    na américa dita latinha….

    que uma empresa ferroviária ou estatal holandesa (ainda para mais ou para menos estatal tem administradores tão bons commo os da RTP ou da CP) foge aos seus impostos usando a Irlanda.

    Os políticos holandeses fingem-se agora chocados, chocadíssimos, porque nada lhes é feito a quilo ou à tonnelada
    pois eles deixam que se faça aos con tribuintes o mesmo que sempre se fez em todos os países

    dantes é que havia tanto dinheiro que ninguém reparava…
    agora tal como nos casos de pedofilia belga ou putogoesa

    basta arranjar uns bodes expiatórios e fica tudo fino

    os amerikanos só sacrificaram um Maddof
    é bom ter em armazém pessoal que toda a gente sabe que é corrupto ou tem um esquema à parte

    em épocas de crise as couves de brux’xelles alevantam a grimpa e fingem-se chocadas

    o que estes estão a fazer eu nunca fiz…
    austeridade a mais neste túnel jámé…

    nã sey puquê parece-me que já tinha lido uma estória da carochinha parecida

    juro juro que tou bué de indignado
    agente a con fiar a con fiar e eles usam-nos como fiadores…tá male

  • A verdade é que a europa compete com a américa na lavagem de milhões de milhões de dólares ou eurros annuais

    A verdade é que três mil milhões dados mensalmente para consumo aos 20 milhões de desempregados a longo prazo, ao mês ou quinzenalmente consoante o custo de vida, daria apenas 150 eurros a cada um em stamp foods and roupinha eurropea e dinamizaria muito mais essa indústria e commercio eurropeus que 100 mil milhões deitados ao ar sem se saber para quê e porquê…
    Quanto aos bancos são mais de 1% do emprego em portugal e se lhes juntarmos os serviços anexos seguros e restante área de crédito

    são pelo menos 2% dos postos de trabalho europeus
    e são um sector indispensável

    poder-se-ia ter deixado cair uma parte desses 6000 bancos
    como fez a islândia ?

    claro que podia…desde que esses bancários fossem pescar bacalhau e trabalhar nos campos como fizeram os islandeses

    mas parece que os europeus são todos de berço grego
    essa solução dá não…

    e se já há muita massa europeia acumulada em 2 séculos e tal de saque e saqué, fora da eurropa imagina se a banca deixasse de ser o bastião da lavagem que sempre foi…

    tirando os de Hong-kong e os de Singapura a boa banka inda tá a norte
    aqui nenhum jorge amado perde as poupanças por falência bancária
    é má publicidade

  • Os países da União? mas estamos a lutar pela União ou pela Confederação? E os Cow Boys e as suas vacas sagradas índias são neutros como na última guerra da secessão? ou diz-se sucessão?

    Para um alemão esta guerra dos 30 anos, commo diz Adriano nas suas memórias reTêpianas, tem muitas histórias e nem todos podemos entrar nelas
    Se um alemão com uma conta reforma de 50 mil marcos em 2002, que lhe davam para uns 4 anos de comida e férias gregas ou egípcias, vê em 2012 esses 50 mil marcos feitos em 33597 euros com juros compostos de 2 e tal a 3% ao ano, num plano poupança que lhe garantiu 10 anos depois uns 2 anos e picos de comidinha e férias num sítio onde não lhe deêm porrada nem lhe chamem nazi, lá para os turcos ou na madeira, deve achar esta ideia de mais europa mázinha.

    Também um mangas de alpaca enviado por um organismo eurropeu ou de fora da europa que vem ver a contabilidade duns gaijos que nunca quiseram fazer contas e leia o que lhes chamam e lhes roubem a carteira e toda a malta ache bem é capaz de pensar que se calhar esta também não era a europa que ele queria quando em 2002 andava a coleccionar as moedinhas dos países todos do eurro…

    eu sei que esses mangas de alpaca ganham tanto como um juiz do supremo, mas mesmo assim são pessoas não são números da Troika que dantes também era nossa….
    Logo o Destino? só se for o doutor destino que vivia num país eurropeu imaginário

    o pessoal alemão com depósitos remunerados a juros baixos comidos pela inflação são velhos e de meia-idade e preocupam-se com o seu futuro numa demografia decadente
    e numa emigração feita babel não integrável

    e nós cheios de velhos de meia idade e jovens de 90 anos pensamos que o destino nos destina uma história

    mas a menos que seja uma história da carochinha com subsídio eurropeu

    The rhytm of life is a powerful beat….or thing

    no fundo no fundo deste túnel com estrelas no cimo

    e contratos canadianos para o operariado nazional desempleado ternamente tanto faz se o destino os chama os a chama os destina

  • Os países da União? mas estamos a lutar pela União ou pela Confederação? E os Cow Boys e as suas vacas sagradas índias são neutros como na última guerra da secessão? ou diz-se sucessão?

    DAS GUERRAS CIVIS IMPERIAIS NO EURRO CRATO QUE ERA…THE RHYTM OF WAR IS A POWERFUL BEAT MESMO A PRETO E BRANCO
    Mesmo as guerras económicas
    e o medo joga sempre irracionalmente

    1912 não é 2012
    nem 2014 será 1914…a 1ªou grande guerra económica mundial do XXI

    vai ter muito menos mortos e durar muito mais

    e daí quem sabe…matar um milhão e picos nas colónias de áfrica
    faz-se num mês ou num ano se forem maus administradores a fazê-la

    acho que com bons ventos de Ares esta guerrilha das balcãs e colonatos sírios pode dar mais mortos do que a seca do sahel ou a 1ª do século XX

    precisam é de arranjar bons gerentes
    e con cessionar os mortos lá para outras partes

    que matar de fome nesta guerra, mesmo com gente esquisita que não quer commer os pombos das praças nem os atropelados….

    nem come cavala a 3 eurros o quilo
    e deixa as cabeças dos salmões para os brasileiros fazerem com feijão com arroz

    é mesmo mesmo muito difícil
    que me lembre a última baixa por fome foi um ucraniano em 2007 algures num lugarejo do norte

    aqui mesmo os tuberculosos multiresistentes preferem comprar cavalo pra meter na veia
    do que matar gato para meter na pança

    é guerra económica para 2033 pelo menos…
    e se o adriano se vae antes
    inda devem sobrar uns 6 milhões por essa altura aqui nA pátria do Camões com Jau escravo para lhe tratar da lida de casa
    e ir pedir por ele…é o fado boss

  • Mais união? Mas Boss eles nem se conseguem ver aqui na terrinha, como é que nos vamos unir aos outros que são nazis e fascistas?

    Só ares tem razão, se nem a multa de trânsito pagava, agora vem esta austeridade tirar-lhe o melhor de uns 20 mil euros mais coisa menos coisa.

    Ele tem uma reforma pequenina, como a do nosso Cavaco e tal como ele, estes dois patrícios unidos sempre foram contra a austeridade.

    Só ares nunca nos impôs austeridade, nem nos apertou o cinto, foram os outros lá da loja dele, ele esteve sempre contra.

    Este governo que tem um pacto de agressão com essa tal de união e com o FMI que até tem chineses e outros perigosos falsos comunistas, nós queremos é união com Cuba e se eles quiserem com a Coreia do Norte, que é gente fina.

    Só ares quer arquipélagos de Gulag novinhos como o primo arménio?
    Ou quer ilhas austerity free com corsários de ilhas maravilhas?

    É boss União Socialista-Marxista-Cavaquista-Jardinista-Taxista
    Acho cagente boss nã tá preparado para uma união dessas.

    ainda por cima com o B-loco a tentar unir-se à união do pacto de amizade e não agressão e o pessoal do pacto a dar-lhes com os pés.

    Mais união ainda Boss?

    Acho que não sobrevivemos à união que já temos

    Não podíamos fazer uma união só com sovietes?

    Ou com a máfia russa e turca?

  • A união soviética ainda tá viva no espaço, inda agora vi o gagarine e o arafat juntos levemos a união pó espaço e ficamos finos

    que aqui em baixo nem o nosso tribunal constitucional nem o alemão tão muito interessados na união

    o bloco tamém não, o pcp nunca esteve excepto com as brigatte rossi ou com o IRA e a ETA que este ano não foram às barracas do avanti

    o PSD tamém tá desunido bué e os ex-presidentes sempre foram anti-europeus e anti-austeridade só queriam era alguém que subsidiasse a economia semi-arruinada e os guetos dos bairros sociais

    que austeridade aqui nunca houve

    logo PS também nem quer falar disso…parece boss que mecê tem que fazer a união sozinho

    que fazer uma união com tanta gente contra
    agente nã é parva pra se meter nisso

    inda era julgada criminalmente com este desgoverno que não tem mão nisto

    tamém mão para quê se iste acaba em 21 de Dezembro

    viva Arafat e Gagarine aqui no deserto sem acesso às praias do Malato
    diga a RTPê pra fretar um barquinho pá piolheira cagente nã estragava as areias nem arrimava naquela gente de fraque

    isse é trabalho prós seguranças da sonae e do stanley ho…
    dizem queu não passo pró deserto de lá faz anos…

    União União conheço a recreativa que dura desde 1899
    mas o casinhoto deve cahir este inverno
    que a câmara tem de fazer obras nalgum lado…

  • Lista dos 7000 pequenos donos do estado fora os 9000 médios e os outros grandes

    solidariedade boss é um grande negócio e passa por todos os regimes

    que o diga tanto ex-reitor da escola técnica que teve tacho até ao século XXI

    que o digam engenheiros de todas as juntas autónomas

    e caixas de pré vidências e outras videntes fundadas em 192? e tal etc reconduzidas em 46 e 81…i inda mexem todas

    ó boss nós brincamos com o nosso destino há centos de anos e continuamos por cá

    7,65 mil milhões de euros

    ou 8 mil ou 9 mil milhões a gente paga tude…deixe lá os velhinhos e os mai novinhos brincarem

    sanão comé caprendem?

    deixe lá os restantes brincar também…

  • Se é por mais união boss, vá lá chamar uns nomes à mãe do tipo que pensa que é primeiro-ministro do bananistão

    Mas vá depressa que faltam poucos nomes bons para chamar ao gajo

    E une-se assim aos demais e diferencia-se aos que o Loução e o Jerónimo lhe chamaram que aldrabão e mentiroso são nomes fraquinhos

    Só ares tem nome xéxé desde que desapareceu de uma das suas muitas casas em 80 e tal e pensava ser presidente de uma coisa qualquer, mas acho que não era uma união….

    não havia facebook na altura mas inda temos uns muros nas fábricas que ainda não cairam com insultos muito fraquinhos

    res é pu? ata-nos à fo? uer?s c?mer?

    nessa altura as pessoas eram analfabrutas não sabiam escrever

  • A digestão das uniões começou com as autonomias regionalistas, que foram fataes às Uniões de Sovietes e também o foram para eslavos do sul e espanhóis de 1936...logo boss união sem cola descola

    se vai descolar para as bahamas ou para o aceldama isse eu nã sey boss

    mas curiosamente boss essa desunião que é também um reflexo da desunião social e partidária joga bem na candidatura de messias bem parecidos

    o b-lok e o tavares rico adeviam tentar a sorte nas autarquias com in dependentes
    para reforçar a dez uniião

Deixar comentário