Arquivo mensal para December, 2017

Com estimas destas ninguém precisa de estigmas

“No mundo das crónicas, uma pessoa lá tem de se habituar a que de vez em quando sejam distorcidas as suas palavras. Agora substituírem uma palavra por outra e atacarem-me por aquela que escolhi não usar é que confesso nunca ter visto.”

Uma crónica sobre uma coisa estranha que me aconteceu ontem, para ler no Público de hoje.

A porta para o Inverno. #Lisboa #wp

via Instagram http://ift.tt/2AJN3pk

O livro mais importante que li este ano [texto integral]

|Do arquivo Público 24.11.2017|  Um dia encontrei esperando por mim um envelope num local onde eu iria ter uma reunião. Destinatário, era eu. Remetente, não constava. Lá dentro, vinha um livro: Contra a Barbárie. Autor, Klaus Mann.

O apelido é conhecido: trata-se do filho do célebre escritor Thomas Mann (e sobrinho de outro romancista importante, Heinrich Mann). Klaus Mann era um jovem jornalista e escritor quando os nazis subiram ao poder na Alemanha, em 1933. Contra a Barbárie é uma recolha de escritos dispersos seus queo desde o início dessa década até à derrota da Alemanha nazi na IIª Guerra Mundial. O que mais impressiona neste livrinho é a clareza moral da revolta de Klaus Mann, não só contra o fascismo mas também contra as ambiguidades da geração mais velha de intelectuais alemães.

Continuar a ler ‘O livro mais importante que li este ano [texto integral]’