Arquivo diario para Novembro 13th, 2008

A maldição dos intelectuais

 

Os intelectuais podem ser inteligentes mas isso não garante que sejam espertos. A lição que muitos teimam em não aprender é a seguinte: “nunca, mas mesmo nunca, bajular uma categoria de pessoas para aceder ao poder com elas e depois tentar influenciá-las”.

 

De cada vez que vejo Valentim Loureiro ou Luís Filipe Menezes insultar um “senhor de barbas” que conhecemos pelo nome de Pacheco Pereira, a minha memória viaja até ao fim do cavaquismo e projecta uma cena em que Pacheco Pereira foi o único orador a conseguir acalmar (e ser aclamado por) um congresso do PSD. O que aconteceu entretanto? A maldição dos intelectuais.

 

Nos idos de 1990, era Pacheco Pereira o único intelectual encartado do seu partido e usava essa qualidade para explicar que o PSD era feito de “self-made men” sem ideologia mas com um pragmatismo e genialidade próprios. Os “self-made men” ficaram maravilhados; amaram-no como ele os amava. Mais tarde, já com o partido na mão, perguntavam-se: “mas quem é este gajo de barbas e por que ainda está aqui a falar?”

Continuar a ler ‘A maldição dos intelectuais’