Questões prementes

Se queremos que a democracia funcione — e não vejo outra forma, apesar dos cínicos — o debate público pode ser hiperbólico, pode ser agressivo, pode (deve até) ser irritante. Pode ser tudo; só não pode é deixar de ter conteúdo. Tenho há tempos pensada uma crónica sobre a política e o comentário político mas […]

Ler mais