Arquivo diario para Março 15th, 2007

Pingue-pongue para três

[do Público de ontem]

Em Portugal não tivemos nenhum ataque terrorista, mas já tivemos um primeiro-ministro chamado Pedro Santana Lopes, e eu teria ficado alarmadíssimo se ele tivesse proposto uma reforma destas.

Com excepção de quando escreve que “é naturalmente tentador identificar, como fez Rui Tavares, José Sócrates com o intendente Pina Manique” (pelo contrário: validei pelo meu lado “que José Sócrates não é Pina Manique, que 2007 não é 1797” e quero precisá-lo não por razões políticas mas históricas — uma referência histórica não constitui forçosamente uma comparação e menos ainda uma identificação), concordo em quase tudo com o texto de Helena Matos ontem, nomeadamente quando lembra o que teria sido a combinação de um caso como o “Casa Pia” com o tipo de sistema de segurança interna que o governo agora propõe.

Arriscar-nos-íamos até a ter aqui um monocórdico jogo de pongue-pongue se o próprio Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, José Magalhães, não viesse em meu socorro com um indispensável pingue para a controvérsia, respondendo à minha última crónica no novo blogue do MAI. José Magalhães defende que a criação de um Secretário-Geral para a Segurança Interna vai contra a “concentração de todos os poderes policiais num só homem” e foge à “triste tradição autoritária, reencarnada em sucessivos Maniques, monárquicos e republicanos” que reconhece e deplora no nosso país. A sua resposta é inteligente e cordial, e assim tentarei treplicar no espaço que me resta.

Continuar a ler ‘Pingue-pongue para três’